quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

I gotta feeling...



Apesar de de ser em casa, só com quem lá vive, vai ser uma "good, good night"...

Porque a vida é feita de momentos...



UM 2010 CHEIO DE MOMENTOS MARAVILHOSOS!

31 dias para o Novo Ano, 31 desejos (31)

E neste último dia do ano, desejo nunca perder a capacidade de sonhar, porque como diz o poeta "o sonho comanda a vida."

PEDRA FILOSOFAL - António Gedeão

Eles não sabem que o sonho
é uma constante da vida
tão concreta e definida
como outra coisa qualquer,
como esta pedra cinzenta
em que me sento e descanso,
como este ribeiro manso
em serenos sobressaltos,
como estes pinheiros altos
que em verde e oiro se agitam,
como estas aves que gritam
em bebedeiras de azul.

eles não sabem que o sonho
é vinho, é espuma, é fermento,
bichinho álacre e sedento,
de focinho pontiagudo,
que fossa através de tudo
num perpétuo movimento.

Eles não sabem que o sonho
é tela, é cor, é pincel,
base, fuste, capitel,
arco em ogiva, vitral,
pináculo de catedral,
contraponto, sinfonia,
máscara grega, magia,
que é retorta de alquimista,
mapa do mundo distante,
rosa-dos-ventos, Infante,
caravela quinhentista,
que é cabo da Boa Esperança,
ouro, canela, marfim,
florete de espadachim,
bastidor, passo de dança,
Colombina e Arlequim,
passarola voadora,
pára-raios, locomotiva,
barco de proa festiva,
alto-forno, geradora,
cisão do átomo, radar,
ultra-som, televisão,
desembarque em foguetão
na superfície lunar.

Eles não sabem, nem sonham,
que o sonho comanda a vida,
que sempre que um homem sonha
o mundo pula e avança
como bola colorida
entre as mãos de uma criança.

In Movimento Perpétuo, 1956

quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

31 dias para o Novo Ano, 31 desejos (30)

Escrever mais, já que é a única maneira em que consigo expressar o que sinto realmente. Faz-me bem deitar cá para fora o que não tenho coragem de dizer ao Mundo em voz alta. E ultimamente tenho feito isso muito pouco.

terça-feira, 29 de dezembro de 2009

Já chegava

de chuva, não?

Estamos no Inverno, eu sei. Mas o Inverno não é só chuva. Também são dias de sol. Sol de Inverno. É desse Inverno que eu gosto. Também gosto de chuva. Mas tanta não...

31 dias para o Novo Ano, 31 desejos (29)

Mais ambição ao nível pessoal.

segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

E a quantidade de blogs sobre moda...

que anda para aí? De repente, toda a gente percebe da coisa... ou não!

31 dias para o Novo Ano, 31 desejos (28)

Livrar-me, de vez, dos cretinos idiotas da minha vida.

E numa segunda-feira cinzenta, ventosa

voltamos à rotina. Para trás ficam bons momentos, quentes, afectuosos, boas iguarias, prendas (algumas de rir...), enfim, dias felizes.

Agora, é p´rá frente que é caminho! Sim, porque ainda há um ano para acabar...

sexta-feira, 25 de dezembro de 2009

quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

Malucos nós? Nããããããõ...

Este ano, a festa para as crianças aqui do trabalho foi no Jardim Zoológico. Ou seja: Deram os bilhetes para irmos ao Jardim Zoológico, com o espectáculo do Delfinário incluído.

Tudo muito bem. Não fosse ter sido ontem, um dos dias mais frios do ano. Felizmente que só começou a chover quando já vinhamos embora... Sim, porque nós fomos os 5 ao Jardim Zoológico e ainda assistimos a hora e meia de espectáculo dos Golfinhos...

30 dias para o Natal, 30 agradecimentos (27)

Agradeço o facto de poder ter um carro. Apesar de andar de transportes públicos diariamente, faz muito jeito para as compras, para as emergências e para alguns dias (muito poucos), como o de hoje, em que me apetece ir para o trabalho de carro.

31 dias para o Novo Ano, 31 desejos (21)

Menos conflitos. A minha vida tem complicações a mais para aquilo que eu preciso.

domingo, 20 de dezembro de 2009

30 dias para o Natal, 30 agradecimentos (26)

Agradeço os domingos passados em família (eu, o meu marido e os três miúdos). Apesar de muito cansativos, são um óptimo escape para o começo da semana.

31 dias para o Novo Ano, 31 desejos (20)

Cozinhar mais. Gosto muito de o fazer, mas depois de um dia de trabalho a vontade é pouca e fico-me pelo básico. A ver se altero isto.

sábado, 19 de dezembro de 2009

31 dias para o Novo Ano, 31 desejos (19)

Reciclar mais. Sou um bocadito preguiçosa ainda em relação à reciclagem. Quanto a poupança de enrgia, de água, sou quase uma campeã. Já no que toca a reciclagem, nem por isso.

Uma falha a alterar.

30 dias para o Natal, 30 agradecimentos (25)

Agradeço os gestos de amizade quando preciso deles.

sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

Eu gosto de malas

mas daí a dar 700€ por uma mala como a que vi numa revista... vai lá, vai!

31 dias para o Novo Ano, 31 desejos (18)

Ver mais filmes. Indo ao cinema ou alugando.

30 dias para o Natal, 30 agradecimentos (24)

Agradeço ter uma irmã com quem tenho a certeza que posso contar sempre. Tem sido uma grande amiga nos últimos anos (quando eramos mais pequenas andávamos sempre às turras):

Porque gosto do Natal

No dia de Natal (este ano porque, atendendo a que somos muitos e alguns têm que se dividir entre a casa dos pais e casa dos sogros, uma vez é na Consoada, outra no dia de Natal) somos 18 pessoas à mesa. E quem vê de fora assiste a uma refeição de uma verdadeira família típica italiana (muito unida e muito barulhenta).

quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

Existem pessoas

que têm o dom de me pôr neura nos dias que estou bem disposta. Irra!

Nova moda

Aconteceu na minha família e tenho visto que tem acontecido várias vezes nos últimos tempos com outros: Casar e não dizer nada a ninguém. Nem mesmo depois de casados. Quem quiser que adivinhe.

Tudo bem que queiram um casamento especial, íntimo, à sua maneira. Não contesto e estou plenamente de acordo. Agora porquê o segredo depois?

31 dias para o Novo Ano, 31 desejos (17)

Chorar menos por razões que não merecem tanta importância.

Um post fantástico,

este. Assino por baixo. Com todas as letras.

Eu gosto da Rádio Comercial!

30 dias para o Natal, 30 agradecimentos (23)

Agradeço não ter acontecido nada de mal esta noite, por causa do tremor de terra. Podem até chamar-me exagerada, mas à 1h37m da manhã, aquilo que eu senti não foi nada agradável.

Sobre o tremor de terra

Assustei-me. Confesso que me assustei bastante. Estava acordada porque a minha filha tinha chorado e eu tinha acabado de sair do quarto dela depois de a aconchegar no "fofinho" (como ela chama ao edredon). Fui à sala para ver se o gato tinha ido novamente implicar com a árvore de Natal, sentei-me no sofá, já não me lembro porquê, e começo a sentir tudo a tremer. Mas a tremer bem. Moro num rés-do-chão, num prédio com bastantes anos e só me ocorreu que tudo o que está por cima (são mais dois andares), poderia matar-nos. Ainda demorou bastante tempo.
Em 41 anos de vida, foi a primeira vez que senti um tremor de terra. A minha mãe conta que tinha eu meses de vida e aconteceu um tremor de terra em Lisboa que a fez correr comigo nos braços para a rua. Mas, obviamente, não me recordo de nada.

Este foi o primeiro que me lembro e o único, espero. Porque não gostei nada da sensação que me provocou.

"The sexiest man alive"?





Peço desculpa às fãs, mas não consigo perceber porquê...

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

2.ª Feira é dia de Jantar de Natal

Cá do trabalho. E, pela primeira vez em 22 anos, não tenho vontade de ir. Não me revejo neste lugar, onde um dia me revi, onde já fui feliz. Algo está mal e eu gostaria de poder mudar as coisas.

Mas não posso. Não posso mesmo. A vida que criei para mim, não me permite abdicar de um emprego seguro que me permite manter essa mesma vida. Principalmente, porque existem três pessoas pequenas que dependem disso mesmo.

Às vezes, acho que apenas sou comodista e que uso como desculpa os filhos para não mudar nada. Mas depois, olho para tantas situações difíceis nos tempos que correm e acho que não é desculpa, é uma questão de responsabilidade para com quem depende de mim. Uma coisa sou eu, outra coisa são os meus filhos que têm direito, enquanto eu puder, de viver em condições. Não falo em luxos, em caprichos, mas viver com dignidade.

E por isso vivo neste permanente descontentamento, entre o vou e o fico, entre o estar bem e o estar mal, até que um dia (se ele chegar), em que apenas eu dependa de mim, possa soltar o meu grito de liberdade.

Quanto mais eu leio, ouço, vejo

mais eu me convenço que sou um "extraterrestre".

31 dias para o Novo Ano, 31 desejos (16)

Caminhar mais. Em silêncio, para reflectir...

Encontrei uma frase na net

e adorei-a. Talvez porque adoro andar à chuva...

"Anyone who thinks that sunshine is pure happiness, has never danced in the rain."

Mas é que é mesmo.

30 dias para o Natal, 30 agradecimentos (22)

Agradeço ter o privilégio de trabalhar com alguns Chefes com C grande. Poder manter essa memória faz com que os outros pareçam muito pequeninos, sem importância.

Funciona mesmo!


Nestes último dois dias, antes de me deitar, tenho bebido um chá da Lipton que se chama "Noite Tranquila". Gosto de experimentar chás e este chamou-me à atenção pelo nome.
Bom... o que posso garantir é que dormi a noite toda tranquilamente, tal como eles dizem. Sem interrupções, sem sonhos ou pesadelos e acordei com a sensação que tinha mesmo descansado.

Para quem tem problemas de sono, aconselho que experimentem. Até pode ser que com as outras pessoas seja diferente, mas comigo garanto que resulta!

Ontem

vi um homem (já de cabelos brancos), muito descansado ao volante do seu carro, a tirar macacos do nariz e a comê-los. Juro!

terça-feira, 15 de dezembro de 2009

O Mundo era tão mais simples

sem a mania da superioridade de alguns. Todos ficavam a ganhar.

31 dias para o Novo Ano, 31 desejos (15)

Mais tranquilidade.

"Uma vida feliz tem de ser, em grande parte, uma vida calma, pois só na tranquilidade pode reinar a alegria.", Bertrand Russel.

30 dias para o Natal, 30 agradecimentos (21)

Agradeço todos os beijos e abraços que recebo dos meus filhos. Tenho que os aproveitar, pois um dia tenho acerteza que serão mais escassos...

Ajudem

Não custa nada. Uma pequena amostra do vosso sangue pode ser a chave para salvar a vida desta menina.

sábado, 12 de dezembro de 2009

30 dias para o Natal, 30 agradecimentos (18)

Agradeço a paciência que a minha mãe teve comigo este ano, com tantas más disposições minhas sem ela merecer nenhuma. Só uma grande mãe como ela tem essa capacidade.

31 dias para o Novo Ano, 31 desejos (12)

Cantar e dançar mais (duas coisas que gosto muito de fazer, mas apenas quando estou sozinha...).


sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

Graças às decorações de Natal exteriores

do edifício onde trabalho, a sensação que tenho, quando olho pela janela, é que tenho todas as estrelas do céu comigo.

Obrigada. Gosto muito.

31 dias para o Novo Ano, 31 desejos (11)

Mais dias como o de hoje, tranquilos.

Está-me cá a parecer

que este ano a noite de Natal vai ser especial. A ver vamos.

30 dias para o Natal, 30 agradecimentos (17)

Agradeço dias como este, que me enchem a alma.

Dia perfeito de Inverno

É o de hoje. Sim eu sei. Ainda estamos no Outono. Só dia 21 é que muda a estação. Mas este é o meu dia perfeito de Inverno. Cheio de Sol, com uma luminosidade incrível, e com frio a pedir uma casaco bem quentinho.

Para a perfeição ser completa, só faltava eu estar a passear, a pé ou de carro, em vez de estar fechada neste edifício chato (ainda por cima hoje trabalho até à 7 da noite. E entrei às 8.20h...). Não faz mal. À hora do almoço aproveito um bocadinho...

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

Galochas

Tenho uma opinião muito particular quanto a este objecto tão em moda nos dias que correm.

Quando era miúda, p'raí com 8, 9 anos, tive umas (nessa altura não tinham padrões, apenas eram de côr única. As minhas eram azuis). E aí reside a questão para mim: As galochas são giras mas é nos miúdos. Ponto.

Quando vejo uma mulher feita calçada com umas, a única coisa que me ocorre é: Jardinagem. Horta. Ou número de circo. Porque só me parecem umas palhaças (até parece que me inspirei na Zézinha, mas não foi. Já acho isto há muito tempo...).

Não gosto. Estão ao nível das Crocs. Também só as vejo com algum sentido nos miúdos.

30 dias para o Natal, 30 agradecimentos (16)

Agradeço a minha saúde mental. Se não fosse tão forte mentalmente, com a vida que tenho tido, tenho a certeza que já me tinha ido abaixo há algum tempo.

31 dias para o Novo Ano, 31 desejos (10)

Ser mais organizada. Apesar de funcionar bem dentro da minha desorganização, reconheço que um bocadinho mais de organização ia beneficiar alguns aspectos da minha vida.

quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

Hoje no autocarro

estive quase a passar-me com uma sujeita que teimava falar com outra de uma ponta para a outra do dito autocarro. Bem me virei para ela, mas a senhora não percebeu...

Uma das desvantagens de andar em transportes públicos... mas isso dará para um post inteirinho que escreveri daqui a pouco...

31 dias para o Novo Ano, 31 desejos (9)

Encontrar o meu sorriso interno.

30 dias para o Natal, 30 agradecimentos (15)

Agradeço o facto de trabalhar com colegas com quem me dou minimamente bem. Se não gostando do que faço ainda tivesse que trabalhar directamente com colegas que não gostava também ou que me enfernizassem a vida, seria um pesadelo.

segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Coisa que não faço e que me recuso a fazer

Dar dinheiro a alguém como prenda de Natal.

Acabei de descobrir

que a cor eleita para a próxima estação é a minha favorita: Azul. Boa!

Não que eu ligue muito à moda, visto aquilo que considero que gosto e me fica bem, não aquilo que eles ditam que é bonito (às vezes, para mim, até nem é). Apenas fico contente porque há mais facilidade em encontrar peças que gosto naquela cor.

31 dias para o Novo Ano, 31 desejos (7)

Perder 5kg, que ganhei este ano a fazer disparates.

Passa por: Beber mais água, subir e descer as escadas do meu trabalho, comer apenas uma sobremesa doce por semana, comer sopa às refeições, comer mais vezes e mais saudavelmente ao dia.

Já o consegui antes, a ver se consigo agora.

30 dias para o Natal, 30 agradecimentos (13)

Agradeço a hipótese que me foi dada este ano de poder refazer as minhas finanças pessoais sem carregar mais no orçamento.

Confuso, mas eu percebo...

Adoro, adoro, adoro

a "Anatomia de Grey". Chame-lhe série lamechas, digam que andam todos enrolados com todos, digam o que quiserem. Por mais que veja e reveja e rereveja os episódios, encontro lá sempre qualquer cena, qualquer gesto, qualquer palavra, qualquer frase, que me faz sorrir, chorar, pensar, sonhar. Que me faz sentir.

Porque como dizia um famoso jogador de futebol português (e seleccionador): "Se sonhar é possível, deixem-me sonhar!". Porque sonhar é preciso. E eu preciso muito.

É por isso que eu "não vou à bola" com as redes sociais

Conversa ouvida há instantes no corredor:
- Então parabéns...
- Ah... obrigada. Como é que soubeste?
- Facebook!

Tudo bem, penso que era do aniversário que falavam, mas isto de colegas do trabalho, que conheço muito pouco, terem acesso à minha vida pessoal assim sem mais nem menos...

sábado, 5 de dezembro de 2009

sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

Cada vez mais

tenho menos paciência para fofocas, tricas e afins. E quando vêm ter comigo para me contar coisas, para me fazer queixas e coiso e tal, então num dia como hoje... bom, acho que o olhar que lhes dirijo diz tudo.

Oh pá! Deixem-me sossegada no meu canto!

31 dias para o Novo Ano, 31 desejos (4)

Força de vontade para fazer frente a quem devo fazer.

30 dias para o Natal, 30 agradecimentos (10)

Agradeço a "paz" do meu país. Nunca vivi num país em cenário de guerra, mas nãó é difícil imaginar o quão terrível será.

quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

Teimosias e manias dos filhos





Mas alguma mãe, no seu perfeito juízo e com verdadeira responsabilidade enquanto isso, deixa uma filha com três anos sair à rua, num dia de chuva, nestes propósitos? De notar que a mãe está calçada para a chuva... Por muitas birras que ela possa fazer (e se eu sei o que são birras de uma miúda de 3 anos...), não deverá ser contrariado quando o bom senso se impõe?
Já não falando dos saltos altos...

31 dias para o Novo Ano, 31 desejos (3)

Arranjar um bocadinho de tempo só para mim, nem que seja uma vez por mês.

30 dias para o Natal, 30 agradecimentos (9)

Agradeço ter a minha casa. Ter um tecto para viver.

Acabei de ler um artigo sobre mulheres sem abrigo e li um testemunho que me tocou muito: "Se tivesse uma casa era uma mulher feliz. Chegava a casa, tratava das minhas filhas, fazia as minhas coisas, estava sentada ou deitada no sofá a ver televisão."

Nada como nos lembrarem das coisa boas que temos e que não valorizamos por as assumirmos como um dado adquirido.

quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

Ah! Pronto!

É que eu começava a ficar preocupada com a saúde mental das pessoas que dão os nomes às operações da Polícia...

Então: Chamaram-lhe "Operação Paella" porque os crimes investigados estão ligados ao comércio de marisco em Portugal e Espanha... aaaaah!

31 dias para o Novo Ano, 31 desejos (2)

Gastar menos. Ando a gastar demais.

30 dias para o Natal, 30 agradecimentos (8)

Agradeço ter as prendas de Natal que eram para comprar já compradas. As que são para fazer, estão a ser feitas. Para não ficar tudo para o último dia.

Ai que eu estou velha!

O que eu adorei rever isto... a colcha da minha cama (e a da minha irmã) tinha como padrão estes meninos rabinos...

São horas meninos, meninos rabinos...

terça-feira, 1 de dezembro de 2009

segunda-feira, 30 de novembro de 2009

sábado, 28 de novembro de 2009

sexta-feira, 27 de novembro de 2009

Lindo!

Ouço, neste momento, um pássaro a cantar melodiosamente, através de uma janela que não abre e que supostamente é à prova de som!

Maravilhoso!

30 dias para o Natal, 30 agradecimentos (3)

Agradeço a saúde que tenho tido, até ver. Sem ela nada seria possível, podemos ter tudo, mas sem saúde não nos serve de nada.

A minha carta ao Pai Natal

Olá Pai Natal.

Sabes, este ano, portei-me assim-assim. Procurei dar o meu melhor, apesar de saber que por vezes isso não foi possível. Fiz o melhor que pude. E isso é bom, não é?

Olha, se então achares que tenho direito a alguma prenda, vou dar-te algumas sugestões, pode ser? É que assim não tens que perder tempo a pensar...

Então cá vai:


ou


ou


ou


ou

Bom, e aquela que não é uma sugestão mas sim uma exigência: Saúde, para poder disfrutar todas as coisas boas que a vida me proporciona.
Obrigada e beijinhos para ti, para a Mãe Natal e para os duendezitos.
Carla

Comprei um brinquedo (a minha prenda de Natal antecipada)

vermelha e tudo... como sei que ninguém que me é próximo, no seu perfeito juízo, me daria uma coisa destas, dei um passo à frente... sim sou uma miúda grande.

Agora, nos transportes públicos, vou intervalando a leitura com isto.

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

30 dias para o Natal, 30 agradecimentos (2)

Agradeço o meu emprego. Apesar de me queixar muito, não me posso queixar. Só o facto de, nos dias que correm, ter um trabalho permanente, com todas as vantagens que ele me proporciona, é de agradecer.

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

30 dias para o Natal, 30 agradecimentos (1)

Agradeço a minha família. Birras, turras, zangas, mas muito amor, muita amizade entre todos nós.

Já me puseram a rir

com isto

O comando é meu!

As mulheres são terríveis... Conversa ouvida junto à máquina do café, entre dois colegas do sexo masculino:
"- Viste...
- Não, cala-te lá. Por causa dela. Já não aguento o America's Next Top Model! Uma vez de vez em quando ainda vá, mas todos os dias... fui para a cama eram umas 11 horas. Já não aguentava!"

hihihihi...

Natal é isto

terça-feira, 24 de novembro de 2009

Mães: Alguém viu o programa da Oprah ontem à noite

na SIC Mulher?

Fui só eu que me identifiquei com todas aquelas mães que falavam da parte má da maternidade?

É que eu pensava que era a única a pensar assim e a agir assim... afinal somos muitas! E isso chega a ser "reconfortante". Faz-me sentir um bocadinho menos mal...

Este post está para sair há muito tempo

e, portanto, sai agora.

Sempre fui uma pessoa que teve que "lutar" para ter as coisas que queria. Em miúda, para ter alguma coisa que queria, ou pagava da minha pequena semanada (lembro-me da minha colecção d'Os Cinco e d'Os Sete) ou trabalhava (estudava para ter bons resultados escolares) para isso. A minha primeira bicicleta foi-me dada quando passei para o 7º ano, a minha primeira aparelhagem foi-me dada quando passei para o 10.º ano.

Depois dos meu pai morrer, passamos por tempos bastante difíceis e passei a estudar à noite para poder trabalhar de dia, não para ter as minhas coisas, mas para poder ajudar às despesas em casa.

Antes de casar, compramos a nossa casa com o nosso dinheiro e um empréstimo que fizemos ao banco. A casa foi mobilada aos poucos (só depois de bastante tempo depois de casar é que ela ficou completamente mobilada), com o dinheiro dos nossos ordenados.

Quando casei, o casamento e a lua-de-mel foi paga por nós, sem ajudas externas (acabou por ser um casamento relativamente íntimo, com apenas 50 pessoas, fantástico, cheio de pequenos bons pormenores).

Quando me divorciei, todas as despesas que tive e todas as dívidas com que fiquei, foram pagas por mim.

Ao longo da minha vida como mãe, tenho tentado ensinar os meus filhos que nada nos é dado só porque queremos, que temos que fazer por merecer aquilo que nos é dado ou que temos que trabalhar para o conseguir.

E é por isso que faz muita confusão ouvir pessoas adultas (não falo das crianças, poque isso é matéria para outro post inteirinho) dizer que tudo o que têm lhes foi dado, sem qualquer esforço, e que se sentem muito bem com isso.

Tudo bem, são felizes assim. Mas e se, um dia, ficam sem ajuda? Não estando habituados a "lutar" por nada, como reagirão se o tiverem que o fazer?

quarta-feira, 18 de novembro de 2009

Há 3 anos

estava neste preciso momento a ser observada pela obstetra do hospital para me ser induzido o parto, uma vez que a minha filhota não tinha líquido nenhum para nadar e por isso precisava de vir cá para fora conhecer os pais e os manos.

Passaram 3 anos. Sempre disse que gostaria de ter apenas filhos rapazes. Pois esta moça veio provar-me que estava completamente errada. É óptimo ter uma menina. São tão diferentes...

E como eu adoro a minha boneca! Apesar das muuuuuuitas birras que faz, é doce, fofinha, carinhosa, espertalhaça e com uma vontade própria que bate todos aos pontos. Que a vida nunca lhe mude a maneira de ser, pois tenho a certeza que chegará longe.

PARABÉNS FILHA!!!!!

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

Recebi um mimo

Numa tarde chuvosa, sabe muito bem.

Foi a Raio-de-Luar que mo mandou. Obrigada e fica aqui retribuído o mimo.

Parece, então, que tenho que referir 8 características pessoais. Cá vão elas:

1 - Sou tímida. Tenho 41 anos e ainda tenho muita dificuldade no relacionamento com as outras pessoas. Talvez por isso me sinta tão bem por trás deste blog.
2 - Sou simpática. Pelo menos, tenho-me como tal. Um obrigada, um bom-dia, um sorriso, não custam nada e deixam sempre os outros satisfeitos.
3 - Sou uma boa ouvinte. Os meus amigos sabem que me podem procurar quando precisam de falar. Sei guardar os seus segredos, sabem que podem confiar em mim.
4 - Não sei dizer que não. É uma característica e um defeito. Às vezes complico a minha vida por isso mesmo.
5 - Tenho menos paciência do que a que devia ter. Mas ando a aprender a contornar este problema.
6 - Sou algo desorganizada. Mas funciono muito bem dentro da minha desorganização.
7 - Vivo o presente. Não gosto de fazer planos a longo prazo. Desde que o meu pai morreu que aprendi a valoriozar o que tenho e não o que acho que irei ter.
8 - Adoro o silêncio. Não sei se é por ter três filhos tão barulhentos que sou assim (penso que não, pois já em miúda era assim). Sou capaz de estar um dia inteiro (I wish!) em completo silêncio, sem que isso me perturbe.

Pronto. Acho que é mais ou menos isto. Não passo a ninguém em especial, mas sintam-se desafiados...

Ontem era para ter escrito este post

mas como já disse aqui, o tempo não foi favorável. Mas tive-o sempre presente na memória e agora que tenho um bocadinho, vou escrevê-lo.

Ontem foi o dia do meu pai. Ontem foi o "Dia Mundial em Memória das Vítimas da Estrada". O meu pai é um dessas vítimas. Foi morto na estrada por um inconsciente de 82 anos que achou que ainda tinha capacidades suficientes para andar a conduzir. Infelismente, o meu pai (e mais 2 pessoas) veio dar-lhe a prova de que isso não era verdade. Ao fazer uma ultrapassagem a dois ciclistas, não teve reflexos suficientemente rápidos para voltar à sua via, desviou o carro e veio embater no nosso com toda a violência, matando 3 pessoas e deixando outras tantas com sequelas, algumas delas permanentes. O velho (desculpem, mas não consigo chamar-lhe outra coisa), morreu tranquilamente, de velhice, muitos anos mais tarde. Dizem que temos que saber perdoar para poder seguir em frente. Pois eu não consigo. Nunca lhe vou perdoar o ter-me privado da companhia do homem mais importante da minha vida, do meu herói, por tudo o que tinha conseguido, por tudo o que tinha lutado.

Ontem foi o dia em memória dele. E de tantos outros como ele. Que, sem culpa nenhuma, são privados de uma vida inteira junto dos seus. Que, sem culpa nenhuma, não puderam conhecer os netos que certamente tanto amariam.

Onde quer que estejas, sei que velas por mim. Tenho saudades tuas, pai.

Olhando para o outro lado da coisa

estar fechada em casa é bom, quando chove torrencialmente lá fora e nós estamos enroscadas no sofá com uma manta quentinha, aproveitando a pequena pausa em que a pequena dorme a sesta.

Bom, muito bom.

E apesar de ali ao lado dizer que estou a ler um livro

a verdade é que ainda não tive tempo de o começar a ler.

Quero muito. Mas o colo que me pedem a toda a hora é muito mais importante.

Não tenho saudades do trabalho

pois não tenho, mas neste momento, estou um bocadinho farta de estar em casa. Porque uma coisa é estar em casa porque queremos, a fazer as coisas que gostamos, sair quando queremos, outra bem diferente é estar em casa encerrada, sem poder sair, porque o pessoal que cá mora esteve todo doente (marido incluido), atacado de Gripe (ainda por saber se foi A ou não, mas a pediatra no Sábado disse que teve miúdos com os mesmo sintomas e que a análise que fizeram deu positivo).

Todo menos eu. Que tratei de todos. Chá para aqui, Ben-U-Ron para ali, colo para acolá, noites em claro para dar e vender, e por aí a diante.

Agora que o espectro da Gripe passou, aparece uma otite na mais nova. São pelo menos mais 3 dias até poder ir à escola... mais três dias em casa.

Enfim. Não há-de ser nada. Há coisas bem piores.

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Acho piada

à guerra que vai para aí na blogosfera. Piada não será bem o termo, mas pronto, foi o que me veio à cabeça.

Sempre encarei os meus blogs como uma espécie de diário, onde escrevo o que me vem à cabeça, para mais tarde recordar, para ver como vou mudando ou não ao longo do tempo. E como sou uma pessoa muito reservada, não gostando de me expor, sinto que esta é uma maneira de me mostrar sem me revelar totalmente, coisa que não seria possível se o fizesse pessoalmente. É, principalmente, para mim. Para os outros também, uma vez que é público. Mas é essencialmente para mim.

Ora, aparentemente, há quem não o faça por esses motivos (com todo seu direito, para mim isso nunca está em causa). Há quem tenha um blog para ser reconhecido, para ser apaparicado, para ser lido e apenas para isso. Tudo bem, cada um é como cada qual. Só que há quem ache que não, que essas pessoas devem ser criticadas por o fazerem. E depois surge a "guerra", o diz que disse, os "piropos" menos agradáveis de parte a parte, as ameaças.

Enfim. Respeito. Pede-se respeito por cada um. Um blog, como eu o acho, é pessoal. Escrevemos as nossas opiniões, o nossos sentimentos, a nossa vida. E os outros, aceitam ou não. Não têm é o direito de dizer o que devemos ou não escrever, não têm o direito de nos ofender por não concordarem connosco.

terça-feira, 10 de novembro de 2009

Gripe A + Saúde24 + Hospitais Públicos (Urgência Pediátrica)

Andando o meu filho n.º 2 com uma tosse com expectoração desde 6.ª feira, tendo uma dor de cabeça intensa durante o dia de ontem e tendo recebido um telefonema da escolinha dele para o ir buscar porque estava com 38,5ºC de febre e depois de continuar com febres entre os 38,9º e 39,4º C, achei que devia ligar para o Saúde 24 (tal e qual como eles dizem, para não entupir as urgências do hospital desnecessariamente) e saber como agir. Depois de 20 minutos em espera lá me atnderam, respondi a todas as perguntas com a maior exactidão possível e depois de mais duas esperas, mandaram-me para a urgência pediátrica mais perto, pois achavam que ele apresentava sintomas de gripe A. Dar-lhe Ben-U-Ron de imediato, uma vez que àquela altura estava com 39,4º de febre. Pediram-me para lhe pôr uma máscara, para não se aproximar a menos de um metro das pessoas, para lavar as mãos constantemente, enfim, os cuidados que lemos em todo os lado. Ah, e dizem-me para dizer que já vamos referenciados pela Saúde 24 (achei que isto daria mais celeridade ao processo. Pois.)

Chegados às urgências, disse o que se passava, dei a indicação da linha telefónica e mandam-nos para a sala de espera. Ok. Um miúdo que vem com suspeitas de gripe é colocado numa sala enorme, onde estão todos os outros meninos, também com gripe ou não (alguns era uma questão de pernas ou braços partidos...), sujeitos a serem contagiados. Começa bem. Passados 5 minutos, triagem. As mesmas perguntas da linha telefónica, medição de febre (naquele momento e porque tinha tomado o remédio, obviamente a febre estava apenas em 37,4º), peso. Indicação de voltar para a sala de espera e aguardar que o médico chamasse. Se a febre aumentasse, voltar à triagem. Certo.

Passadas 3 HORAS E MEIA, ou seja às 23.30h (tive o bom senso de lhe dar um caldinho de sopa antes de sairmos e de levar umas bolachas para o caso de surgir fome, parece que adivinhava), a febre começa a subir outra vez. Porque não nos chamavam, voltei à triagem e lá estavam 38,7º outra vez. Mais Ben-U-Ron, mais sala de espera.

Passados 10 minutos lá nos chamam. Continuo convencida que se não tivesse ido à triagem por causa de febre, ainda tinha demorado mais tempo a sermos chamados.

Agora, a parte melhor: Sala de consulta, uma sala onde são atendidos 2 miúdos ao mesmo tempo, por duas médicas constipadas, que tossiam de qualquer maneira ( a que atendeu o meu filho tinha máscara mas a outra não e chegou a tossir sem pôr braço, mão, lenço, qualquer coisa à frente da boca. Juro.). Mais perguntas e à resposta "a Saúde 24 mandou-me vir cá" a seguinte afirmação: "eles não conhecem outro caminho senão mandar para o hospital". Tentei disfarçar a minha cara de estupefacção, mas ainda respondi "acredite que não vim para cá sem que me tivessem mandado. Fiz apenas o que vocês pedem, que foi ligar para a linha telefónica.". Seguem-se aqueles exames que todos os pediatras fazem, auscultação, palpação da barriga, ver ouvidos, ver garganta. Diagnóstico (nem sei como classificar isto): "Não sei se tem gripe ou não, não é um menino de grupo de risco não se faz mais nada, vai para casa, controla a febre com Ben-U-Ron e umas gotas para o nariz, dá-lhe muitos líquidos.". O meu filho, porque eu ainda estava em estado de choque depois daquela resposta, perguntou "vou ficar muitos dias em casa?" e ela respondeu "até acabar a febre e mais um dia". Boa noite, obrigada.

Pergunta: Se era para ter uma resposta destas, se era para me dizerem se não sabiam se tinha gripe ou não (???), para que me mandaram para lá? Eu até sei tratar de um filho com gripe, nada do que ela me disse é novidade, controlar febre, muitos líquidos, controlar a prostração. Era coisa que me podiam ter mandado fazer pelo telefone, não? Se não é para fazer teste nenhum... Volto a salientar que estive lá mais de 3 horas e meia para me dizerem isto...

Conclusão: A criança vai tendo febre alta nos intervalos da medicação, continuo sem saber se é uma gripe sazonal ou Gripe A e se nós corremos o risco de ser contagiados com essa mesma Gripe A, no caso de o ser (mais por causa dos outros - o meu marido foi trabalhar e os outros filho foram para a escola...). Olha, a ver vamos ...

E ainda se admiram de os números dos doentes com a Gripe A aumentarem muito de um momento para o outro. Pudera, com diagnósticos feitos assim...

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Qualquer queixa que eu faça sobre os meus filhos

é um completo disparate, comparado com o que esta mãe e este filho sofrem.

Tenho que apreciar mais o tempo que passo com os meus filhos. Aproveitar esse tempo o melhor que possa, pois a vida, quando menos esperamos, dá-nos grandes lições.

quarta-feira, 4 de novembro de 2009

Pais, atenção!

Os meus filhos já estão devidamente instruídos desde sempre (e cumprem-no) para não o fazer sem ser na aula de ginástica, porque sempre achamos que era perigoso. Mas para quem acha que não ou que até nem se lembra ou pensa no assunto, deixo aqui um conselho: Tomem muita atenção aos vossos filhos quando estes decidem que querem dar pulos no sofá, dar cambalhotas ou fazer pinos. É uma brincadeira que pode acarretar muitos custos físicos para as crianças se as coisas por acaso correrem mal.

Surgiu-me este post agora por causa de um caso que se está a passar com a filha de uma colega. Esa menina, uma querida de 4 anitos que nunca pára, apesar de a mãe a ter avisado para não o fazer, resolveu dar cambalhotas no sofá. Ao fazê-lo, deu um jeito no pescoço, desviou as cervicais que ficaram a comprimir a medúla e neste momento, depois de dois dias internada em repouso absoluto (o que é possível numa criança de 4 anos), está em casa com a mesma indicação, terá de enfrentar meses de recuperação, não podendo ir à escola, pois qualquer encosto, qualquer movimento mais brusco podem originar um desfecho muito "feio".

Estamos todos a rezar para que tudo corra bem.

terça-feira, 3 de novembro de 2009

Entramos em "modo" de Festas

Que isto é como os hipermercados. O período das Festas começa logo em Novembro que é para animar...

segunda-feira, 2 de novembro de 2009

Ai a Heidi...

No Sábado fui a um casamento

Tenho uma família que se pode dizer que é mais que enorme. E só estou a pensar na parte paterna, porque da parte materna também são bastantes mas o contacto com eles é nulo.

O meu pai tinha 6 irmãos. Neste momento, conseguimos juntar familiares da 1ª, 2.ª. 3ª e 4.ª geração. E foi isso que me levou a fazer 400km num só dia. Para ir a um casamento de um primo, com quem já não estava pessoalmente há +- 10 anos, onde se juntou toda esta família de velhos, novos, homens, mulheres, crianças que me deu um prazer enorme rever ou até mesmo conhecer.

Vim feliz. Porque, apesar de quase só os ver em casamentos e funerais, é bom revê-los e saber que me mantenho nos seus corações, apesar da distância que nos separa uns dos outros.

Are you the favorite person of anybody?

Li este post e fiquei sem resposta. É desconcertante. Porque nem dos meus filhos eu posso garantir que sou a sua pessoa favorita (há sempre a hipótese de ser o pai, a avó, a tia).

E fiquei com uma sensação muito estranha no meu peito.

quinta-feira, 29 de outubro de 2009

olhando para as minhas etiquetas

chego à conclusão que tenho muito mau feitio. E nem me tinha apercebido disso...

Nota para mim

Confia no teu instinto. Confia no teu instinto e não nas pessoas que se fazem de simpáticas.

Viverás melhor.

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Quero



Pode ser, Pai Natal?

Acho sempre complicado responder

quando algumas mães perguntam "não é tão lindo/a o meu/minha filho/a?". Porque, se algumas vezes até é, na maior parte das vezes não é nada. Antes pelo contrário. E ficamos sempre naquela posição ingrata de dizer que sim, quando vemos claramente que não, e a nossa cara denuncia o que não queremos dizer, de sermos honestos e dizer que não, correndo o risco de sermos fuzilados na hora, ou de ficarmos calados e mudar de assunto, para ver se a coisa passa.

Mas porquê? Porque insistem nessa pergunta? Se alguma vez a fiz? Só se foi involuntariamente, porque tenho a plena consciência o quão constrangedora pode ser essa pergunta.

Estou há 4 dias praticamente sem dormir

A minha filha, ao final de quase 3 anos sempre a dormir sozinha no quarto dela, às escuras e de porta fechada, descobriu que tem medo do escuro. Assim de um dia para o outro. A expressão que ela usa é "o quarto não pára!". E nem mesmo uma luz de presença ajuda. Leva as noites todas a chamar por mim e esta noite tive que me render e dormir no quarto dela. Mas mesmo assim, acordou quase de hora a hora a ver se eu estava lá.

Dizem-me que nesta idade é normal. Não sei se é por estar mal habituada (nenhum dos meus outros filhos fez isto, sempre dormir maravilhosamente bem), o que é certo é que ando de rastos. Por muito normal que seja, só espero que seja uma fase que passe bem depressa.

De preferência, já hoje à noite...

sexta-feira, 23 de outubro de 2009

Isto de começar a manhã

a "enchouriçar-me" com uma colega que acha que é chefe sem o ser, ainda por cima a uma sexta-feira... não vai ser bom dia não...

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

quarta-feira, 21 de outubro de 2009

E que melhor para completar o belíssimo trajecto até ao trabalho?

Chegar ao mesmo, entrar no elevador onde estão p'raí umas 5 ou 6 pessoas, dizer bom dia e nem uma (sim, nem uma!) responder!

É maravilhoso!

Senhores da Câmara de Almada

Se era para fazer o Metro (de metropolitano), era para o fazer como deve de ser. Porque metro que é metro, anda debaixo do chão. Se é para andar à superfície, chamem-lhe outra coisa que não metro: comboio, eléctrico, outra coisa qualquer que não metro.
E porquê este meu mau feitio? Porque V.Exªs, com a ideia peregrina de por o metro a andar à superfície, conseguiram o belíssimo feito de pôr o trânsito ainda mais caótico na Rotunda do Centro/Sul e ruas que a ela vão dar. Sim, que isto dos semáforos fecharem para todos os sentidos quando passa o comboio (para mim é comboio, pronto!), é maravilhoso, especialmente quando o mesmo passa de segundo em segundo!

E já agora, transformar três vias, com mais duas a aceder àquelas, numa única via para chegar à Ponte é de Génio... Engenheiros de escritório é o que é!

E não, não venho de carro. Venho de autocarro, mas o caminho é o mesmo...

sábado, 17 de outubro de 2009

Gosto

de castanhas assadas (mesmo com a caloraça que está e tudo!)

Estive a ver as classificações das escolas

O chamado "ranking", e achei-lhe muita graça. A sério! Achei mesmo. Porque os senhores, muito inteligentes certamente, que chegaram a estas conclusões, conseguem pôr no mesmo saco escolas privadas e escolas oficiais, escolas com todas as condições e mais algumas e escolas sem as mínimas condições, escolas com alunos e professores escolhidos a dedo e escolas com alunos e professores sem interesse nenhum em frequentá-las.

Durante todo o meu percurso escolar, andei sempre em escolas oficiais, daquelas em que havia alunos bons, alunos maus e alunos muito maus. Os professores a mesma coisa. E, portanto, posso dizer conheço a realidade das mesmas escolas oficiais. No meu trabalho, tenho colegas com alunos em escolas privadas, algumas delas daquelas consideradas as "melhores", e por aquilo que eles me relatam, posso dizer que também consigo perceber mais ou menos o que por lá se passa.

Enquanto existirem escolas que podem escolher os alunos que querem ter, os professores querem ter, que, a troco de mensalidades pagas a peso de ouro, podem proporcionar todas as condições a esses mesmos alunos e professores para terem grandes êxitos, e depois existirem outras escolas sem nada disso, antes pelo contrário, para onde são "chutados" os piores alunos e professores, sem instalções condignas, estes resultado vão ser sempre falsos! É atirar areia para os olhos dos outros.

Mas também...só acredita quem quer.

Eu não acredito.

sexta-feira, 16 de outubro de 2009

E agora...

àquela com quem eu tantas vezes "bulhei" em miúda, que me partiu todos os brinquedos que eu tão bem tratava, que era a miúda mais birrenta que eu alguma vez conheci (a minha filha tem mesmo muito a quem sair...), que em pequenina chorava todas as noites apenas "porque lhe apetecia", chata como tudo, mas que é a minha companheira, a minha amiga, a minha salva-vidas:



Birthday Cakes from WiddlyTinks.com

Volto a repetir...

colegas de trabalho... não me tratem por "amiga"!
Amigos são aqueles que eu escolho e que eu permito que sejam, OK?

(Peço desculpa pelo mau feitio, mas tenho aqui uma colega que passa a vida nisto e hoje não é um bom dia)

quarta-feira, 14 de outubro de 2009

...

Ora adivinhem lá...

a resposta à pergunta que me é feita num teste e eu fico na dúvida (sabendo perfeitamente qual é) entre duas delas:

"Qual é o seu maior defeito:
a) A autoridade
b) A fraqueza
c) A indecisão"

é que está-se mesmo a ver, não?

terça-feira, 13 de outubro de 2009

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

E pronto! Lá volto eu ao mesmo...

Li algures um post de alguém que dizia que não foi votar porque tinha que ir "à terra" para isso e não compensava a gasolina e as portagens. E ainda bem que não tinha ido, porque, atendendo ao resultado das eleições na sua terra, tinha ficado tudo na mesma, continuava a mesma palhaçada.
Pois. É aqui que eu fico toda "iriçadinha"! Porque se todos aqueles que pensam assim, se em vez disso, fizessem um esforço e votassem, talvez os resultados não fossem os mesmos, certo?

É isso que eu digo: É tudo uma questão de comodismo. E depois ainda acham que têm o direito de se queixar... Pois é, amigos, pois é...

domingo, 11 de outubro de 2009

Psssst!

É só para lembrar: Hoje é dia de eleições.

Vá lá, esqueçam lá a preguiça e vão votar, está bem?

Para bem de todos.Exerçam o vosso direito. Porque mais que um dever, é um grande direito, esse que temos de poder ter opinião para decidir quem, neste caso, deve tratar das nossas Terras, Cidades, Vilas, Aldeias.

Vá lá. Não custa nada.

quinta-feira, 8 de outubro de 2009

Eu sei que até nem voto em Lisboa

mas, atendendo a que nasci e trabalho em Lisboa, pergunto: Como é que alguém ainda consegue acreditar naquilo que o Santana Lopes diz que vai fazer?
E os cartazes em pose "Eu sei que sou um grande engatatão"(not)?

Já recebi uma prenda...


A minha mana é uma querida. E conhece tão bem a minha maluquice pelas Moleskine...

quarta-feira, 7 de outubro de 2009

Mas, de quando em quando, a televisão até tem coisas boas...(2)

Para além de Anatomias, ER's, House's, há agora uma série que me mantém viciada, talvez pelo espírito positivo que me consegue transmitir em cada final de episódio. É esta:



Em Portugal simplesmente "Erica". Gosto. Muito. Muitíssimo.

A minha filha é birrenta

muito birrenta, mesmo. Mas quando me lança um sorriso, daqueles que só ela sabe fazer... esqueço imediamente todas as birras e acho-a a menina mais engraçada do mundo!

E uma vez que estou a 2 dias e meio dos meus anos

mudamos para um visual "prenda de aniversário".

A época das vindimas foi à vida...

O meu gato às vezes

é completamente parvo!

(sai à dona...)

Pronto: Um ficou curado, a outra ficou doente

É esta a sina duma família com vários filhos, quando um fica doente, os outros acabam por ficar também. E as faltas ao trabalho são a dobrar também. E o salário a diminuir.

Pura matemática...

terça-feira, 6 de outubro de 2009

Após uma semana em casa com o cachopo do meio

regresso ao trabalho e comprovo a minha ideia de que eu não nasci para isto. Perdoem-me as mulheres de carreira, mas eu nasci para estar em casa. Não enclausurada, claro, mas para estar em casa, com os meus, a fazer coisas que realmente gosto. Durante esta semana, consegui cuidar do meu filho, dedicar-me à leitura, cozinhar (que descobri é uma coisa que eu realmente gosto de fazer, desde que tenha disponibilidade para isso), ter tempo para mim, e adquirir uma calma que não consigo ter nos dias ditos "normais".

Pronto. E é isto.

segunda-feira, 5 de outubro de 2009

Perdoem-me o "sacrilégio"

mas eu já não aguento mais ouvir falar da Amália. Bolas!

Mas, de quando em quando, a televisão até tem coisas boas...

E o que eu gostei de ver, ontem, a entrevista que a Alexandra Lencastre fez ao Rogério Samora...

A televisão em geral é uma treta (3)

Claro que um dos canais sintonizados cá em casa é o "PANDA". E de vez em quando aparece uma menina chamada"Marta Gil", que faz uma peça dedicada à alimentação saudável, que é tão bruta, tão bruta a falar que até faz impressão! E o que ela grita!
Um conselho para ela: Nem sempre ter a mania que somos giros quer dizer que o somos mesmo...

sábado, 3 de outubro de 2009

Sonhos

Esta noite tive um sonho tão intenso e perturbador que me fez desejar regressar ao passado.

Ainda agora estou a pensar nele e isso não é nada bom...

sexta-feira, 2 de outubro de 2009

Então mas...

se um pedófilo for um artista conhecido, deixa de ser um pedófilo?

Vivemos num mundo hipócrita...

Já uma vez escrevi

que a minha vida não é nada daquilo que os outtros imaginam. Mas isso é apenas porque tento disfarçar as minhas tristezas com os meus sorrisos, com a minha alegria exterior. Nada mais. Não tento parecer ser mais do que aquilo que sou, não tento parecer ter mais do que aquilo que tenho. Não sou exemplo para ninguém, mas também não o tento ser.

E por isso faz-me confusão conhecer uma pessoa ao vivo, saber a maneira de ser dela, o seu comportamento, e depois ler o que essa pessoa escreve, dando a ideia que é uma super-mulher, um modelo a seguir, quando está muito longe de o ser.

É um dos males destas coisas da net. Nem sempre o que parece é...

quinta-feira, 1 de outubro de 2009

A televisão em geral é uma treta (2)

Está um parvo na televisão a fazer figura de parvo ao imitar um lutador de sumo e a Rita Ferro Rodrigues a rir-se à parva.

É por estas e por outras que cada vez vejo menos televisão...

O campo na cidade...

Estou neste momento em casa e estou a ouvir um galo a cantar, nas traseiras do meu prédio...

quarta-feira, 30 de setembro de 2009

Pergunta:

Se o PSD tivesse ganho as eleições, o Sr. Presidente da República teria feito a declaração nos moldes que fez ontem?

É que aquilo mais pareciam declarações do presidente de um partido do que de um Presidente. da República, que tal, como ele tanto insiste em dizer, perante o povo deve ser isento.

Para mim, a única coisa em que eu fiquei esclarecida foi que o PR, para este próximo mandato do Governo, vai apenas ser uma força de bloqueio e pouco mais. Está aberta a guerra...

terça-feira, 29 de setembro de 2009

A televisão em geral é uma treta

mas nos períodos da manhã e da tarde, piora 30 vezes...

E a Mafalda faz hoje 45 anos

PARABÉNS MAFALDA!
*imagem retirada da internet

Das eleições

Pronto. Agora que já todos falaram delas, falo eu.
Tal como mostraram tão bem os Gato Fedorento ontem, todos ganharam e todos perderam.
Ninguém (ao nível dos partidos) pode dizer que está completamente satisfeito, mas ninguém pode dizer que está completamente insatisfeito.
Quanto a nós, votantes, teremos que aguardar pelos próximos tempos para realmente perceber se ficamos a ganhar ou a perder. E agir consoante a nossa avaliação. A democracia é isso mesmo.
Como devem reparar, coloquei a Bold a palavra votantes. E porquê? Porque, na minha opinião, só quem vota tem direito a manifestar opinião sobre o desempenho dos governantes, bem como da oposição.
Quem protesta, protesta e volta a protestar e depois, quando chega a hora de agir, se recusa fazê-lo, com argumentos idiotas como "ah! eles são todos iguais, portanto fica tudo na mesma, não vale a pena votar" ou outras coisas como tal, bem pode ficar calado, porque quem não exerce o seu direito/dever cívico de votar, não tem também qualquer direito de exigir seja o que for daqueles que foram eleitos (governo ou oposição).

Desde pequena que me foi incutido o espírito cívico pelos meus pais. Vivemos em democracia, onde nos é permitido exprimir a nossa opinião sobre os nossos governantes. Lembro-me perfeitamente de ir orgulhosamente com o meu pai e com a minha mãe à mesa de voto em dias de eleições. Desde os 18 anos, falhei uma única votação, umas autárquicas, num dia em que tinha o meu filho mais velho doente e não pude de maneira nenhuma sair de casa. Já cheguei a votar à 18h55m, mas votei. E é por isso que me custa muito, mesmo muito, saber que quase 40% de pessoas que podiam votar, não o fizeram por pura preguiça (sei que existem muitas excepções, por motivos de saúde, por se encontrarem demasiado longe do local de voto, mas esses são uma parte mínima daqueles quase 40%). Fico irritada, pois fico. E triste também. Por saber que tantos lutaram por aquilo que tantos desperdiçam.

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

Ele há coisas...

Hoje, não sei porquê, senti necessidade de ir de carro para o trabalho. Não quis, porque não quis ir de camioneta.
E assim fiz.
Então não é que recebi um telefonema da escola dos miúdos para ir buscar com urgência o n.º 2, porque estava cheio de febre e com dores no corpo, tendo-o isolado por causa da Gripe A.
Se tivesse vindo de camionete, tinha que me sujeitar aos horários espaçados, assim cheguei à escola em "3 tempos"!
Qualquer coisa me dizia para ir de carro hoje...

Entretanto, agora estamos em casa, à espera que alguma coisa aconteça, o rapaz de Ben-u-ron tomado, fresco que nem uma alface. Em conversa com a educadora, estamos mais inclinados que, a ter alguma coisa, poderá ser antes escarlatina, pois um colega dele teve os mesmos sintomas na passada 5.ª feira e hoje a mãe ligou a dizer que era isso mesmo que o moço tinha... a ver vamos.

Da religião

Na escola dos meus filhos mais novos (que faz parte da paróquia da localidade), no placard da entrada, está um um papel que diz mais ou menos isto: "As crianças com idades entre os 6 e os 16 anos devem inscrever-se na catequese até...". "devem". Não "poderão".

"Cheira-me" que sou capaz de ter algumas chatices com algumas imposições lá da escola...

Já no meu antigo blog tinha falado sobre a minha fé. E não quero que seja nada imposto aos meus filhos.

Não quero com isto dizer que eles não frequentarão a catequese, até porque a maneira de pensar do meu marido em relação a este assunto vai mais ao encontro do pensamento da escola. Mas resolvi escrever este post como mais uma certeza para mim que, mais uma vez, a igreja impõe-nos a fé. Como uma obrigação.

quarta-feira, 23 de setembro de 2009

Ser Feliz

“Não se perguntem de que é que o mundo precisa.Perguntem o que é que vos faz sentir vivos. E depois ponham-no em prática. Porque do que o mundo precisa é de pessoas que vivam a vida.”
Aprenda a ser feliz, Tal Ben Shahar

terça-feira, 22 de setembro de 2009

Olha que p*** de vida a minha!*

Está uma pessoa muito descansada a fazer o trabalho que lhe pediram, a tentar, educadamente, saber o nome dos participantes numa reunião e dá de caras com uma "Shora Dótora" que, por andar de cadeias às avessas com os colegas da estirpe dela, acha que tem que descarregar em cima de mim, que não sou "Dótora", pois claro!

Pois bem, minha senhora, não vou descer ao seu nível.

"I will rise above"** Porque eu sou melhor!



* E eu até nem digo asneiras!
**uma das minhas frases favoritas, ouvida na boca da Dra. Miranda Bailey (Anatomia de Grey).

Isto de começar o Outono

com 31º de temperatura máxima, não está com nada.

Tudo tem o seu tempo e as estações deviam saber quando começar e quando acabar.

Ciao Verão. Já chega. Gosto muito de ti, mas também gosto muito do teu irmão, o Outono.

quarta-feira, 16 de setembro de 2009

sexta-feira, 11 de setembro de 2009

E agora que já acabaram as férias de Verão

e que diminuíram drasticamente a temperatura do ar condicionado, só me apetece que venha o tempo de Outono, com os dias ensolarados, mas mais frios, com a chuvinha que aparece de vez em quando, com o cheiro a terra molhada dos primeiros dias de chuva.

Começam a apetecer-me as roupas mais aconchegantes, as bebidas mais quentes, os ambientes caseiros acolhedores.

quarta-feira, 9 de setembro de 2009

Olha! Pois é!

Hoje até é um dia giro para fazer o Euromilhões! Os chineses até dizem que é um dia de sorte (li algures...)

09-09-09

Tinha que ser diferente este dia. E por isso, brindou-nos com uma chuvada que não lembrava a ninguém! Hoje senti-me "gaulesa" e receei que o céu me caísse em cima...

O Outono está a chegar...

segunda-feira, 7 de setembro de 2009

É impressão minha...

Ou a gripe A é um grande negócio para os fabricantes de "Géis" desinfectantes?

Costa Alentejana x Algarve

Há 20 e tal anos que venho dizendo isto: Algarve nenhum bate a Costa Alentejana. Há 20 e tal anos que vou para lá, tanto no Verão como noutras alturas do ano e digo e afirmo que quando me reformar é lá que vou acabar os meus dias, numa vila costeira alentejana, numa casa, numa roulotte, numa autocaravana, numa coisa qualquer, virada para o seu maravilhoso mar.

E isto a propósito do quê? Daquilo que a Ana de Amsterdam escreveu. Por estas e por outras é que eu gosto de a ler...

sábado, 5 de setembro de 2009

Dou por mim

a dar aos outros as opiniões que gostaria que me tivessem dado quando ainda era possível mudar a minha vida.

Agora, vivo-a como me é possível vivê-la sem magoar aqueles que mais amo, mas sempre com a esperança que um dia terei força suficiente para conseguir, finalmente, ser feliz, ou, pelo menos, estar em paz comigo mesma.

Isto de dar títulos aos posts

é que me mata! Por isso não será de admirar se alguns posts que escrever daqui para a frente não tiverem título.

Pronto! O meu acto de rebeldia de hoje!

Primeiro post

Pois é. Passei para aqui. O Sapo era simpático e tal, mas para uma leiga como eu a nível da construção e manutenção de blogs, o blogger é mais fácil de usar e de trabalhar.

A ver vamos o que isto vai dar.

Labels

... (186) ' (1) 'Cóltura (1) 'o melhor país do mundo' (9) 'o melhor país do mundo'; (1) 'One Good Deed a Day' (15) "Cóltura" (5) "o melhor país do mundo" (78) 101 coisas em 1001 dias (4) 2010 (8) 2011 (7) 2012 (6) 2013 (2) 2013 Technicolor (55) 2014 (3) 25 de Abril (2) 30 dias para o Natal 30 agradecimentos (30) 31 dias para o Novo Ano 31 desejos (31) a idade não perdoa (1) a minha família (9) a minha família e a blogosfera (3) a vida como ela é (121) actualidade (1) ai (1) ai... (1) alegria no trabalho (1) almoço (1) amigos (8) animais (12) aniversários (38) aprender (2) aquilo que eu acho (1) as amantes do verão (31) atletismo (1) atrasados mentais (2) Benfica (5) blog (36) blogger (2) Blogosfera (162) Boas ideias (1) bullying (1) cabeça no ar (2) calor (1) cansaço (1) Carnaval (5) cinema (21) Citações (26) coisas boas (4) coisas da maternidade (1) coisas giras (2) coisas hilariantes (1) coisas minhas (89) coisas que gosto (142) coisas que me acontecem (1) coisas que me sabem bem (1) coisas que não compreendo (2) coisas raras (1) coisas sem interesse nenhum (1) coisas simples (1) conselhos (5) crise (1) crónicas (1) culinária (18) de vez em quando sabe bem desabafar (1) decisões em família (1) desafio 12 meses (12) desafios (143) desporto (3) dias especiais (17) dinheiro (52) doenças (37) eleições (10) escritores (1) escritos que gosto (3) estação favorita (2) estações favoritas (5) Eu (283) eu sou assim (4) Eu sou dadora de sangue com muito orgulho (1) Eu sou dadora de sangue com nuito orgulho (1) exageros (1) F/M (4) faltas de educação (15) Família (103) (9) felicidade (6) férias (107) Filhos (199) fim-de-semana (1) finanças (6) fobias (1) fora do trabalho (1) fotografia (94) fruta (1) Futebol (44) grandes verdades que vou encontrando por aí (1) greve (2) gulodices (1) hobbies (23) idade (1) Idiotas com "i" grande (1) idiotices sem explicação (6) indecisões... (4) Inícios (8) intuição (1) irmã (1) irritações (1) jornais (16) justiça para todos? (14) liberdade (2) Lisboa (1) livros (80) marmitas (1) mau feitio (1) mau feitio... (209) mazelas minhas (2) mimos (15) momentos bons (1) Mundo (49) música (106) música/dança???? (1) Natal (72) net (62) o melhor país do mundo (9) Pai (5) palavra do dia (36) parvoíces (3) parvoíces minhas (1) parvoíces... (59) pausas que me sabem bem (1) pequenos prazeres (1) perda de peso (7) pessoas especiais (39) pessoas por aí (1) Pobre Portugal... (8) poesia (1) Política (125) Portugal (128) Portugal - liberdade (4) Portugal. liberdade (4) poupança (7) praia (3) preguiçosa (1) Projecto 365 (67) publicidade (30) quando eu era pequenina (6) Rádio (25) reflexões (56) relaxar (4) revistas (3) Saúde (36) selos (4) sobre os preconceitos e as lições que a vida nos dá (1) sol (1) solidariedade (2) sonhos... (1) Tejo (1) Tempo (115) tenho frio (1) todos diferentes todos iguais (1) tontices (2) trabalho (158) trabalhos manuais (2) trânsito (3) transportes (6) tv (80) vícios (6) vida escolar (45) YES (1)

Também leio...

As fotografias inseridas neste blog têm origem em:

- Mim própria;
- i can read;
- And it's love;
- vi.sualise.us;
- google;
- Pinterest

Qualquer foto vossa que aqui estiver e que não queiram publicada, digam, que eu retiro imediatamente.