sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

Uma foto por dia - 029/365*

(o verdadeiro Sol de Inverno!)



Palavras com sentido

"Não custa morrer quando sabemos que vivemos. E eu vivi! Oh, eu vivi!" Eddie, Donas de Casa Desesperadas

Tanta coisa, tão pouco significado.

Esta semana aproveitei que estou sozinha em casa e andei a arrumar armários, gavetas e coisas assim. E aquilo que posso dizer é que estou envergonhada. Envergonhada com a quantidade de roupas, malas, sapatos que todos temos cá em casa desnecessariamente. Para quê? Para ocupar armários e gavetas, caixas e caixinhas e mais de metade acaba por deixar de servir sendo usado apenas uma ou duas vezes. Algumas mesmo não chegam a ser usadas.

Já fiz uma primeira apanha de coisas e já entreguei para quem realmente precise delas. Ainda vou fazer fazer uma segunda, para reduzir apenas áquilo que realmente precisamos.

Estou abismada. Estou passada. Tanta coisa supérfula. Para quê? Não somos mais felizes por termos mais coisas. Há coisas tão mais importantes...

Ultimamente tenho descoberto tanto em mim que estava escondido. Escondido atrás destas coisas sem importância nenhuma, mas que eu achava que realmente faziam a minha vida melhor. Nada. Antes pelo contrário. São precisamente estas coisas, comprar estas coisas, atafulhar a casa e a vida com estas coisas que não me deixavam ver o que realmente eu sou, o que realmente eu quero ser, o que realmente eu gosto.

Estou a encontrar-me. E isso é bom. Para mim. Para quem amo. Para quem me ama.

Posts que li e que gostei (1)

Nem mais. Eu gostava de saber escrever assim, para dizer isto mesmo.

Dois programas que vejo de maneira diferente

"Ídolos" e "So You Think You Can Dance". Enquanto que o primeiro é giro na parte das audições, o segundo é muito mais interessante na parte da competição.

Era só isto.

quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

Uma foto por dia - 028/365*


(hoje a vontade de fotografias foi quase nula, ficou apenas esta, tirada logo de manhã ao acordar...está tremida e tudo...)

Pois...

Achei muita graça ontem a jornalista perguntar ao ministro das finanças se não seria mais eficaz os ministros portugueses seguirem o exemplo do Governo Irlandês que reduziu os seus salários em 20% e o senhor engasgar um bocadito e dizer que se as medidas agora decidida não resultassem (e quando é que chegarão a essa conclusão?), que não punham de parte essa hipótese.

Pois. Mas primeiro os outros. Depois nós.

Triologia Millennium

Já li. Os três. Fantásticos. Tivesse eu podido e tinha-os lido todos de uma assentada (o 1º tem 500 páginas, o 2.º 600 e o 3.º 700, mas nem se dá por isso). O terceiro então é de um ritmo alucinante. Aconselho vivamente. Pena que o autor tenha morrido e não tenha escrito os outros 7 que tencionava escrever. De certeza que seriam tão bons como estes.

quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

Uma foto por dia - 027/365*

(a casa de banho dos miúdos é gira...)

É claro que pedir pelas crianças causa mais impacto

porque custa-nos muito associar sofrimento às crianças. Mas não só por elas, também pelos jovens, pelos adultos, por todos os que precisam e sofrem: Por favor, tornem-se dadores de medula. Não custa nada, apenas preencher um formulário e dar um bocadinho de sangue para uma seringa...

Estou inscrita como doadora há já 6 ou 7 anos e é muito bom saber que um dia poderei salvar a vida de alguém.

Não há nada mais precisoso que a nossa saúde.

Muito bom

É claro que na nossa televisão dificilmente passaria, mas são campanhas como esta que chamam à atenção e que podem fazer a diferença.

terça-feira, 26 de janeiro de 2010

Uma foto por dia - 026/365*


(sou feliz...)

Férias, férias

são para descansar. E como as minhas férias "grandes" não servem para descansar nada (três filhos na idade dos meus não dão hipótese de descanso, digam o que disserem), sinto necessidade desta pausa que faço normalmente nesta altura. O marido vai trabalhar, os miúdos vão para a escola e eu giro o tempo à minha maneira. A cabeça descansa, o corpo também e ganho forças para o resto do ano. Assim como assim, ainda me sobram muitos dias...

Hoje ainda não fiz nada. Está tanto frio lá fora, que só apetece estar enroscada na manta com o portátil no colo. Estou numa de "giboiar"...

Bom, deixa-me lá ir comer qualquer coisa...

Eu até gosto de ver os programas de "makeovers"

quanto mais não seja para ter algumas ideias. Agora o que me custa é no fim as pessoas cujas roupas foram "transformadas" dizerem com toda a certeza que, só por terem um penteado novo, uma maquilhagem nova e umas roupitas novas, são outras pessoas, que mudaram completamente a personalidade.

Eu até percebo que termos uma boa imagem (para nós primeiro, continuo a dizer) ajuda a que nos sintamos bem. Tudo bem. Mas daí a mudar a personalidade... tenho dúvidas.

"Há pessoas que, assim como as modas, parecem bem por algum tempo.", Marquês de Maricá. E depois?

quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

Uma foto por dia - 021/365*

(os dias começam a ser mais compridos...foto tirada às 17.30h)

Depois do que foi divulgado

hoje, quero ver se os castigados pela justiça vão ser apenas aqueles que tiveram a coragem de expôr as trafulhices que muitos tentaram esconder...

quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

E o que eu gostei de ver (e de rir para dentro)

um chefe preocupado com as calorias que tem um pacote de açúcar...

Uma foto por dia - 020/365*

(o meu livro de citações, escritos e outras coisas que tais)

"Life isn't measured in minutes, but in moments" - Estranho caso de Benjamin Button

Há homens que acham

que nós, mulheres, andamos cá só para lhes agradar. Que temos que andar sempre produzidas, por dentro e por fora, para que eles, sempre que se cruzam connosco, poderem consolar a vista e não só.


Pode ser. Até podem existir mulheres assim. Felizmente não sou uma delas. Porque achar que só valho alguma coisa se me vestir bem para agradar aos outros, não é coisa que me agrade. E não é coisa que faça.

Se me visto bem, é para mim, para me sentir bem. Se me trato bem, é para mim, para me tratar bem. Se os outros gostam ou não, problema deles. Até porque o que agrada a uns, pode não agradar a outros. Portanto, desde que me agrade a mim... tudo bem.

Acima de tudo, acho que é uma questão de bom senso.

Às vezes acho

que algumas pessoas que se dizem infelizes não sabem o que é a verdadeira felicidade.
Pessoas que têm tudo para ser felizes e acham que não têm nada, que lhes falta sempre qualquer coisa. O problema, para mim, é que nunca se viram privadas daquilo que realmente é importante. Se isso lhes acontecesse, aí sim, saberiam o que é a infelicidade, a tristeza.
Para mim, a felicidade não depende das coisas que temos, não depende dos outros, depende apenas e somente de nós. Da vontade com que encaramos os desafios, da maneira como nos vemos e gostamos de nós, da maneira de encararmos o Mundo. Eu própria já fui uma pessoa que dizia ser infeliz. Porque achava que me faltava sempre algo.
Neste momento, posso dizer que já ultrapassei essa fase. Que aprendi que não são objectos, que não são os outros que me vão fazer feliz. Sou eu. Com a capacidade de aproveitar cada momento bom da minha vida, para "encher o depósito" da minha felicidade. Com a capacidade para esquecer e pôr para trás todos os momentos menos bons ou maus da minha vida.
A vida está má? Pois está, mas podemos escolher ficar a remoer no assunto ou escolher seguir em frente, aceitar o desafio e fazer com que ela fique melhor.
Eu aceitei. E estou feliz por isso.

segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

Uma foto por dia - 018/365*

(Pedras no meu caminho? Guardo-as todas...)

Volto à "vaca fria"

Ainda não consegui perceber a atracção de algumas pessoas pelas marcas...

Talvez seja porque eu me desenrasque bem

a conduzir e a estacionar carros (o meu e o dos outros, jipes incluídos). Talvez seja. Mas embirro com os facilitismos. E com aquele carro (Mercedes Classe A) que "até" estaciona sozinho. Ou seja, um carro para os calões. Calonas, mais propriamente. Porque quem põem os senhores publicitários a conduzir o dito carro? Uma mulher, pois claro! Porque só elas é que têm dificuldade em estacionar, obviamente!
Mais um anúncio de homens para homens, porque se tivessem pensado bem, nenhuma mulher ficará muito satisfeita por se ver retratada assim.
Eu, pelo menos, não.

A crise, a crise, a crise

toda a gente fala na crise. Mas não noto a crise nas pessoas quando as vejo sair das lojas carregadas de sacos, quando ouço falar em mais uns sapatos comprados, quando vejo alguém regressar de mais umas férias no estrangeiro.

Tenho cá para mim que muitos gostam de chorar para os outros terem pena...

Tonta, muito tonta

Estou muito tonta. Já medi a tensão arterial e o açúcar no sangue, que estão normalíssimos, segundo as senhoras enfermeiras.´

No entanto, continuo muito tonta. E é uma sensação um bocadinho para o desagradável. Em pé. parece que o chão foge. Sentada, parece que estou a cair para a esquerda.

Isto a uma segunda-feira, não dá jeito nenhum. A sério.

domingo, 17 de janeiro de 2010

sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

O que vale é que eu ando muito bem disposta

e que fiz a promessa de que esta boa disposição não me vai abandonar tão cedo. Se não, o facto de algumas pessoas acharem que eu sou transparente e fingirem que não me vêem quando estou ali, à frentes delas, ia aborrecer-me muito...

Já houve tempos em que me chateei a sério. Mas esse tempo já lá vai. Sabem que mais?


A minha rinite/sinusite

(ainda não percebi bem o que é, por uns médicos dizem uma coisa, outros dizem outra) é irritante porque, para além de me chatear "comó caraças", apenas me entope uma narina. Por mais que me assoe, o raio da narina não desentope!

E hoje estou assim.

Uma foto por dia - 015/365*

(Foi o que eles hoje me disseram...)

Gosto de ouvir, aconchegadinha...

AhAhAhAh

É só isto.

quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

Uma foto por dia - 014/365*

(As horas completamente indecentes a que eu cheguei a casa)

E depois

acontecem tragédias com a do Haiti. Tragédias que nos lembram como somos fúteis, que damos importância a coisas estúpidas, ao nosso umbigo, esquecendo-nos do que realmente é importante: A vida. Os outros. Aqueles que precisam de nós.

Somos muito pequeninos.

Volto a bater na mesma tecla

Isto tem algum jeito? Já aqui tinha falado sobre os caprichos desta menina e as cedências dos pais.

Eu sei que não tenho nada a ver com isso, que cada pai educa os filhos da maneira que achar melhor, mas não consigo ficar indiferente... Até porque esta menina acaba por ser vista nas revistas por outras meninas da mesma idade que lhe vão querer seguir o exemplo. É claro que depois, depende dos pais que elas tenham, mas muitos, só para não se chatearem, vão fazer o mesmo que os pais da menina da fotografia...

Será este o futuro? Meninas que se tornam adultas sem passarem pela "casa da infância", como seria suposto? A imagem acima de qualquer coisa? Parecer antes de ser? Deixem lá o resto, se não não estiverem bem vestida e arranjada, não vales nada. E tens de começar no berço.

Para mim é demais. Como não sou assim, e não pretendo que os meus filhos sejam assim, não compreendo este culto da imagem e das cedências a caprichos para além do aceitável.

Pois. Se calhar é isso. Para eles é aceitável e eu não estou a ver bem a "coisa"...

quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

Vi na Focus

fotografias do evento No Pants, que consistia em entrar no Metro e em determinada altura tirar a roupa da cintura para baixo.

Desculpem lá mas... aquilo foi um bocado parvo, não???

Uma foto por dia - 013/365*

(Banda sonora de um dia chuvoso)

Ando a sentir-me tão bem

que até tenho medo. É que não é normal...

Oh well.. enjoy the day!

terça-feira, 12 de janeiro de 2010

Uma foto por dia - 012/365*

(Cheguei a isto. Depois de uma semana em casa, tendo deixado o frasco cheio, estava a menos de meio. Não me importo de dar mas isto foi um abuso)

Já saí da chuva há 3 horas e meia

e ainda tenho as meias e as botas molhadas. As calças já secaram, mas os pés, esses estão molhadinhos de todo.
E agora devia haver uma lei que nos permitisse andar de pantufas no local de trabalho. É que dava cá um jeitinho...

segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

Uma foto por dia - 011/365*

(É canal de gajas, pois é, repete muito, pois repete, mas continua a ser o meu favorito- talvez porque não tenha mais nenhum Canal Fox, mas isso não interessa nada)

"Jon & Kate plus 8"

Como é possível manter a sanidade mental? Se os meus fins-de-semana com os dois filhos mais novos são caóticos, como é possível manter-nos mentalmente sãos com oito filhos (duas com a idade do meu filho do meio e seis(!) com a idade da minha filha mais nova)?

É giro e tal, têm momentos engraçados e bonitos para mais tarde recordar, é certo, mas o dia-a-dia? Quando estão mal dispostos, quando brigam uns com os outros, quando todos querem colo e atenção ao mesmo tempo?

Para estes pais, a minha mais sincera homenagem! Especialmente aquela mãe que está o dia todo com eles (o pai trabalha).

sexta-feira, 8 de janeiro de 2010

Uma foto por dia - 008/365*

(W.I.P.)

Casamento homossexual

foi aprovado na Assembleia da República.

Concordo plenamente. Se eu tenho o direito de não ser casada com o meu parceiro, por uma questão opção, porque é que os outros (todos os outros - homem+mulher, mulher+mulher ou homem+homem) não terão o direito de serem casados, também por opção?

Resta agora saber o que dirá o Sr. Presidente da República...

A ver se é desta

que conservo o mesmo template durante mais que três ou quatro dias (ok, o do Natal durou um bocadinho mais).

Este é fresco, tem cores mais suaves, talvez mais como anda o meu espírito. A ver vamos se ficamos por aqui.

Ok, está frio

mas não chove! E não é melhor assim?

Eu acho.

Mais uma vez, ontem gostei muito do episódio da Anatomia de Grey

e especialmente uma frase que foi dita pelo paciente que tinha o tumor (supostamente) inoperável ao seu cirurgião (Dereck): "When you fell fear, inspire yourself, instead." (Quando sentires medo, inspira-te, antes).

É isso. Inspira-te.

quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

Uma foto por dia - 007/365*

(Mais uma ida à "doutora dos meninos"...)

Avós

Fico sempre cheia de "inveja" quando ouço (ou leio) alguém falar sobre os seus avós, as suas histórias, as suas vivências.
Não tenho avós. Da parte do meu pai, o meu avô morreu ainda o meu pai era novo e a minha avó tinha eu 6 anos (tendo tido contacto com ela apenas nas férias de Verão e pouco mais).
Da parte da minha mãe, a minha avó entregou a minha mãe (depois de anos desprezo, para não dizer outra coisa) a cargo de uma irmã do meu avô e não tive quaquer contacto com ela (sei que morreu há dois anos, mas pouco mais). O único avô com quem realmente convivi (e também foi apenas até aos 12 anos +ou-), foi o pai da minha mãe. E desse recordo as tardes em que ele me ia buscar à escola, me levava para a oficina dele (era estofador), que ficava no prédio onde morei em Lisboa, e me dava para lanchar leite com chocolade (o Tody!) e pão com manteiga e açúcar amarelo... entretanto, mudamos de casa, o convívio deixou de ser tanto, apesar de alguns fins-de-semana que passava connosco, e de repente dei com a notícia de que ia para o Brasil, para ao pé do filho (e da sua família) e eu vi-me completamente "orfã" de avós. De vez em quando ia sabendo notícias de que a sua saúde se estava a deteriorar (resultado de muitos anos de asneiras) devido à sua má circulação, amputaram-lhe as pernas, e por fim, soubemos que morreu, tranquilamente (felizmente), junto dos seus.
Infelizmente, os meus filhos também estão a passar por isso. Avôs já não têm e avós, uma é demasiado velhinha e confusa para poder acarinhá-los (será mais ao contrário, apesar de ela nem gostar/ligar aos carinhos que eles lhe dão quando a visitam), restando apenas a minha mãe, que tenta então, fazer a vez dos 4.
Espero que quando eles forem mais velhos, possam, pelo menos, falar das boas recordações que guardam dela.

quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

Eu gosto de ter um blog

Como já deu para perceber, por aquilo que escrevo, não sou uma pessoa muito "social". Não sociável (coisa que até acho que sou), mas sim social. Sou muito insegura no que toca a conhecer pessoas, a falar com elas inicialmente. Detesto falar ao telefone. Tenho dias em que me considero mesmo anti-social.

E é por isso que eu gosto de ter um blog. Sou mais de palavras escritas do que faladas. É a maneira que encontrei de me dar a conhecer aos outros. Ainda não totalmente, penso que isso não acontecerá, mas pelo menos mais do que ao vivo.

Digam o que disserem, por mim os blogs não acabam, por causa dos Facebooks e dos Twitters. Não percebo a loucura dos Farmvilles, dos "amigos" adicionados, das mensagen curtas que rapidamente são esquecidas.

Um blog é como um diário, como um caderninho que carregamos com pensamentos, anotações, confissões da nossa vida. A diferença é que, ao contrário do nosso diário de criança/adolescente que tinha um cadeado e adávamos com as chaves ao peito para ninguém o abrir e ler, um blog está aberto aos outros para sentirmos que alguém nos lê e partilha (ou não) os nossos sentimentos ou opiniões.

E é assim que eu comunico. Que eu me mostro. Um pouco.

Credo!!!

A Ana Malhoa está no "5 para a meia noite" e parece que aderiu à moda dos vampiros... E o ar snob com que ela fala... espantoso.

A prova que lido bem com a idade

e com o passar dos anos, é que dou por mim de vez em quando a falar sobre os meus 42 anos e, na realidade, ainda só tenho 41...

Uma foto por dia - 006/365*

(Dia de Reis)

Está a dar o "She's got the Look" na SIC Mulher

que é uma espécie de ANTM para maiores de 35 anos, e é espantoso como pessoas com esta idade ainda não perceberam a diferença entre ser "sexy" e ser "trashy"(não encontro palavra que para português...). O exagero das poses... os beijos atirados ao júri(!)... não tem explicação.

Em casa outra vez...

Para começar bem o ano. A miúda mais pequena está doente. Outra vez. Febre baixinha, muito ranho e tosse. Nada de preocupante, mas... por causa da febre (que não passa dos 37,8ºC), não pode ir à escolinha.

Qualquer dia, os chefes rifam-me...

terça-feira, 5 de janeiro de 2010

Ora pois...

hoje, dia 5 de Janeiro, já se fala/escreve de prendas do dia dos namorados!

Materialismo, cada vez mais materialismo...

Uma foto por dia - 005/365*

(pausa do almoço)

O que me chateia de andar a beber mais água?

As quinhentas vezes que vou à casa de banho!

Já começou ontem

mas hoje é que fica assinalado com um contador. Preciso de perder algum peso.


Não porque ache que sou gorda, não porque isso me preocupe ao nível de imagem. Nunca foi essa a preocupação, pois a minha imagem exterior não é o que me preocupa (o meu problema sempre foi ao nível da "cabeça").

É apenas e simplesmente por uma questão de saúde. Desde pequena que sofro de má circulação. E sei que preciso de emagrecer quando as minhas pernas começam a doer. E é isso que está a acontecer. Normalmente, até aos 67 kg, sinto-me bem, sem qualquer mazela ou queixa. A partir daí, as coisas complicam. Ontem de manhã resolvi pesar-me e fiquei completamente "banzada": de Setembro do ano passado até agora consegui engordar 10 Kg! Peso actualmente 77kg! Acho que nem grávida pesei tanto.
Não culpo ninguém a não ser a mim. Descuidei-me com a alimentação, deixei de subir e descer escadas, bebi muito pouca água. Sim, apenas preciso de isto para engordar, ou emagrecer se fizer ao contrário.
E já comecei ontem. Não tenho prazo. Apenas quero perder estes quilos a mais para bem das minhas pernas. Porque não gosto nada das dores que elas me dão, por vingança do meu descuido.

segunda-feira, 4 de janeiro de 2010

Habitualmente

esta é a época do ano em que começo a descer ao fundo. O meu médico tem na minha ficha uma consulta todos os anos em Fevereiro (não o faço intencionalmente), onde me vou queixar que me sinto cansada, triste, desmotivada, sem forças. Ele diz que já não estranha. Que o o meu corpo tem um ciclo e que esta é a altura em que cede, para depois se erguer.

Ainda não chegamos lá, ainda só agora começamos o ano, mas acho que este ano não vou visitá-lo para a consulta "anual". Não sei se é do ano com um número tão especial para mim (farei anos a 10-10-10 e acho isso especial, chamem-me tola), não sei se é porque me sinto com forças extra para elevar a minha auto-estima, não sei.

Sei que este ano me sinto bem. E que sinto que nada me vai deitar abaixo. Por mais que alguém ou alguma coisa tente.

E chove, chove...

chove, chove. Ai c'a nervos!

Aproveitando a maré das fotografias

Fica aqui registado para a posteridade o meu esforço para perder os tais quilitos a mais ganhos nas "festas":


(subindo escadas - até ao 4.º piso...)

Uma foto por dia - 004/365*

(Back to work - 1.º dia de trabalho do ano)

SALDOS

A sensação que tenho é que as pessoas sentem-se na obrigação de comprar qualquer coisa nos saldos. Mesmo que não precisem de nada. O importante é comprar nos saldos. Para ser poupadinho, claro está.
*tem este meu mau feitio a ver com a conversa que ouvi agora no elevador entre colegas... indescritível.

sábado, 2 de janeiro de 2010

Sou só eu

que já não aguenta ver/ouvir a apresentação do "GLEE" nos intervalos das outras séries (acho que até já vi no intervalo do próprio GLEE...)?

Acabem lá com isso!

Ano novo, primeiros dias do ano

Muita moleza, muito descanso, muito sofá. Os dias que virão servirão para fazer o que não se fez nestes dias.

Calma... já lá vamos.

Uma foto por dia - 002/365*

(Vícios)

Labels

... (186) ' (1) 'Cóltura (1) 'o melhor país do mundo' (9) 'o melhor país do mundo'; (1) 'One Good Deed a Day' (15) "Cóltura" (5) "o melhor país do mundo" (78) 101 coisas em 1001 dias (4) 2010 (8) 2011 (7) 2012 (6) 2013 (2) 2013 Technicolor (55) 2014 (3) 25 de Abril (2) 30 dias para o Natal 30 agradecimentos (30) 31 dias para o Novo Ano 31 desejos (31) a idade não perdoa (1) a minha família (9) a minha família e a blogosfera (3) a vida como ela é (121) actualidade (1) ai (1) ai... (1) alegria no trabalho (1) almoço (1) amigos (8) animais (12) aniversários (38) aprender (2) aquilo que eu acho (1) as amantes do verão (31) atletismo (1) atrasados mentais (2) Benfica (5) blog (36) blogger (2) Blogosfera (162) Boas ideias (1) bullying (1) cabeça no ar (2) calor (1) cansaço (1) Carnaval (5) cinema (21) Citações (26) coisas boas (4) coisas da maternidade (1) coisas giras (2) coisas hilariantes (1) coisas minhas (89) coisas que gosto (142) coisas que me acontecem (1) coisas que me sabem bem (1) coisas que não compreendo (2) coisas raras (1) coisas sem interesse nenhum (1) coisas simples (1) conselhos (5) crise (1) crónicas (1) culinária (18) de vez em quando sabe bem desabafar (1) decisões em família (1) desafio 12 meses (12) desafios (143) desporto (3) dias especiais (17) dinheiro (52) doenças (37) eleições (10) escritores (1) escritos que gosto (3) estação favorita (2) estações favoritas (5) Eu (283) eu sou assim (4) Eu sou dadora de sangue com muito orgulho (1) Eu sou dadora de sangue com nuito orgulho (1) exageros (1) F/M (4) faltas de educação (15) Família (103) (9) felicidade (6) férias (107) Filhos (199) fim-de-semana (1) finanças (6) fobias (1) fora do trabalho (1) fotografia (94) fruta (1) Futebol (44) grandes verdades que vou encontrando por aí (1) greve (2) gulodices (1) hobbies (23) idade (1) Idiotas com "i" grande (1) idiotices sem explicação (6) indecisões... (4) Inícios (8) intuição (1) irmã (1) irritações (1) jornais (16) justiça para todos? (14) liberdade (2) Lisboa (1) livros (80) marmitas (1) mau feitio (1) mau feitio... (209) mazelas minhas (2) mimos (15) momentos bons (1) Mundo (49) música (106) música/dança???? (1) Natal (72) net (62) o melhor país do mundo (9) Pai (5) palavra do dia (36) parvoíces (3) parvoíces minhas (1) parvoíces... (59) pausas que me sabem bem (1) pequenos prazeres (1) perda de peso (7) pessoas especiais (39) pessoas por aí (1) Pobre Portugal... (8) poesia (1) Política (125) Portugal (128) Portugal - liberdade (4) Portugal. liberdade (4) poupança (7) praia (3) preguiçosa (1) Projecto 365 (67) publicidade (30) quando eu era pequenina (6) Rádio (25) reflexões (56) relaxar (4) revistas (3) Saúde (36) selos (4) sobre os preconceitos e as lições que a vida nos dá (1) sol (1) solidariedade (2) sonhos... (1) Tejo (1) Tempo (115) tenho frio (1) todos diferentes todos iguais (1) tontices (2) trabalho (158) trabalhos manuais (2) trânsito (3) transportes (6) tv (80) vícios (6) vida escolar (45) YES (1)

Também leio...

As fotografias inseridas neste blog têm origem em:

- Mim própria;
- i can read;
- And it's love;
- vi.sualise.us;
- google;
- Pinterest

Qualquer foto vossa que aqui estiver e que não queiram publicada, digam, que eu retiro imediatamente.