sexta-feira, 30 de julho de 2010

30 de Julho - 27 anos

27 anos de saudade. Fazes-me falta.

Olha por mim.
"Aproveitem a vida e ajudem-se uns aos outros. Apreciem cada momento, agradeçam e não deixem nada por dizer, nada por fazer."

António Feio

quinta-feira, 29 de julho de 2010

O melhor anúncio de sempre!



Finalmente, um anúncio de cerveja que não passa por "boazonas" semi despidas...

Férias =...


... jogos em família. Com muita batotice à mistura, mas muito divertidos.

Temperaturas acima de 30ºC = ...

... Carla hipopótama.

Pernas inchadas, corpo pesado, tensão baixa, baixinha, força nenhuma. Parece que ando com um elefante às costas.

Imagine



Maravilhoso.



Via Maria

Algo que nunca imaginei

Que alguém chamasse comédia romântica ao "Comer, Orar, Amar" da Elisabeth Gilbert. Ou eu não percebi nada do livro...

quarta-feira, 28 de julho de 2010

Férias =...


... livros. Muita leitura. Assim possa eu...

Sobre a felicidade

que tanta gente debate hoje em dia. Uns porque consideram que encontraram essa felicidade; outros porque não a encontraram e acham que os outros não têm direito a encontrá-la e que é tudo falsidade, que é à custa da infelicidade que se cresce para a vida (li algures isso...); outros porque acham que a felicidade não é um estado permanente e que é feita de momentos.

Eu, como já escrevi em post anteriores, "encaixo-me" no último grupo. Não porque não acredite que as outras pessoas não possam viver permanentemente felizes, mas sim porque faz parte de mim estas mudanças de estado de espírito. E assim, vou encontrando a felicidade nos pequenos gestos, em momentos do dia-a-dia.

Porque surgiu este post? Porque estava a recordar o dia de ontem e um dos momentos em que vivi essa felicidade foi quando, sentada num banco de jardim, descansava depois de um dia extenuante, vendo os meus filhos a brincarem no parque infantil. Aqueles minutos tranquilos fizeram o meu dia melhor. E naquele momento fui feliz.

Para mim, a noção de felicidade depende de quem a sente. E é por isso que não acho que se deve criticar os outros só porque acham que são felizes. Assim como não acho que devemos impôr que os outros se sintam felizes, só porque nós o somos. Daí o título do meu blog...

terça-feira, 27 de julho de 2010

Palavras que me fazem comichão

"sogrinho" e "sogrinha". Por muito que gostasse dos meus (quando era casada), ou por muito que goste da minha (que oficialmente não o é, mas é-o na mesma), era incapaz de falar deles ou com eles usando estas duas palavras.

Sim, estou com mau feitio. É a falta de férias e o cansaço associado.

Há coisas que eu nunca vou entender

Algumas coisas que se escrevem por essa blogosfera fora. A necessidade que alguns têm de demonstrar que são os melhores, que os outros têm que é que aceitar que as suas ideias e que as sua maneira de sentir é que é a correcta. Que a solidariedade tem que ser alardeada aos sete ventos, para os outros saberem o quão generosos são.

Férias =...


... mar. Muito mar. Com mergulhos ou sem eles.

6 anos


O meu filho do meio faz hoje 6 anos. E eu, por mais que queira escrever, estou sem palavras. Sem palavras para descrever estes 6 anos alucinantes. Estes 6 anos de um rapazinho cheio de vida ( e tanta vida!), cheio de sorrisos, cheio carinho. E hoje... hoje ele passa de menino pequenino para rapazinho crescido. Ainda ontem ele entrava para o berçário, com 5 meses, e hoje... hoje já vai para a escola primária, como ele gosta de dizer cheio de orgulho.
Dos três, é o mais traquinas. Dos três, é o que dá mais "trabalho físico". Mas dos três, neste momento (porque o mais velho está numa de adolescente desprendido de carinhos), é o mais carinhoso.
Parabéns filho lindo!

quinta-feira, 22 de julho de 2010

Como já deu para perceber

a 23 dias do início delas, já só penso mesmo é nas férias. E com elas vêm as leituras que tento fazer. Ora, como sou uma optimista, já escolhi três (dos muitos que tenho a aguardar) livros. Ou seja, um por semana (yeah, right!). Ei-los-:




Férias =...


... Sol. Na praia, no campo, em qualquer lado.

quarta-feira, 21 de julho de 2010

A vida é injusta para as pessoas boas

Não devia ser assim!

Hoje sinto-me completamente sem energia

Sem força. Até me custa falar. E escrever. Ora, trabalhando num sítio onde essas são duas peças-chave para produzir alguma coisa... acho que dá para perceber o esforço que estou a fazer. É que nem com 10 cafés isto vai lá.


E ainda faltam 24 dias para as férias...

Férias =...


... sestas. Aproveitar as dos miúdos, para fazer as nossas.

terça-feira, 20 de julho de 2010

"Façam férias cá dentro"

disse o Sr. Presidente da República... Com certeza. Assim também eu... Porque é que ele não havia de fazer férias cá dentro, se as que faz lá fora são à minha (e dos restantes portugueses) conta? Ah, não são férias. São visitas de Estado.

Pois.

Férias =...


... acampar. Campismo. A vida ao ar livre.

Posts que li e que gostei (12)

Este. Pelo seu significado maravilhoso. E porque nunca é tarde.

quinta-feira, 15 de julho de 2010

Ajudem a Tia Preta,

mãe de tantos meninos. Depois de tantos anos a ajudar ela agora precisa de muita ajuda. Leiam este e este post e perceberão porquê. É como a Sónia diz: "infelizmente, não basta ser bom para se ser recompensado."

quarta-feira, 14 de julho de 2010

Detesto, detesto, detesto

o anúncio do Millenium/BCP. Aqueles pássaros fazem-me uma impressão... aqueles olhos horríveis. E o pássaro enorme? Blharc! Mau gosto, muito mau gosto.

Tenho aversão a bichos com penas. E quando calha dar o anúncio, a minha imediata reacção é mudar de canal ou virar a cara. Só de escrever isto estou toda arrepiada.

Faça férias cá dentro.

Poupe. Não gaste tanto. Conselhos que nos dão os senhores que mandam neste país.

E depois... é isto.

Eu não costumo dizer asneira, mas desculpem lá: Vão para a p**a que os pariu!

Estou danada, pois estou. Quem não está? Ah, pois, o Carlos Queiroz e outros como ele não estão.

terça-feira, 13 de julho de 2010

Memória

Fará, no próximo dia 30 de Julho, 27 anos que ocorreu o acidente de automóvel que mudou a minha vida para sempre. Não vou estar aqui a falar disso, até porque já contei alguma coisa sobre o que aconteceu num post anterior.

Mas uma das muitas sequelas que o acidente me deixou foi terem-se apagado praticamente todas as memórias que tinha anteriores àquele dia. Não me esqueci de quem sou, de quantos anos tenho, onde moro, em que ano estamos, nada dessas cenas próprias dos filmes. Nada disso. Aquilo a que me refiro é que tenho recordações vagas, consigo lembrar-me de coisas que fazia quando era pequenina, hábitos, mas lembrar de cenas específicas que por vezes me contam... não consigo. Algumas das coisas que tenho falado no blog sobre quando era miúda são-me ditas por outros, não é que me recorde concretamente delas. Incomoda-me muito, por exemplo, não me recordar do rosto do meu pai. Eu tinha 15 anos, portanto ainda foram muitos anos de vida com ele, e eu não me lembro do rosto dele. Só quando vejo fotografias (que ainda por cima são poucas, pois era ele que as tirava) é que o vejo e isso deixa-me de rastos.

Outra das coisas que tenho pena que me tenha acontecido, relacionado com este problema, é que de tantos livros que li, e que realmente adorei, e que me fizeram sonhar (isso sei que aconteceu), não me lembro das suas histórias. Se vir os seu títulos, sei que os li, lembro-me do tema ou da história, mas no geral. Não daquelas linhas especiais, que gostamos de escrever num caderninho (agora faço isso, antes, com pena minha, não o fiz), não do porquê de ter gostado tanto do livro (que sei que gostei, mas lá está, não consigo especificar nenhuma parte desse mesmo livro).E isso perdura. Ainda hoje, leio um livro, agarro-me a ele com "unhas e dentes" (que raio de maneira de descrever a leitura de um livro), com um prazer imenso e depois, passados dois ou três dias, é como se apenas o tivesse lido "por alto", de fugida.

É estranho. Eu sei que é, mas é mesmo assim que se passa. Se já procurei saber o porquê, junto dos médicos? Não. Porquê? Porque conforme não tenho essas memórias, também não me lembro do acidente em si (sei que ia acordada, por isso terei presenciado tudo), e tenho muito medo de vir a despertar essa memória tão má, em que o meu pai morreu à minha frente e outra pessoa amiga morreu ao meu lado. E isso não quero. Prefiro recordar o meu pai nas fotografias, prefiro ouvir histórias sobre mim pela boca dos outros, prefiro ler os livros 2 e 3 vezes para poder recordar as suas histórias. Prefiro perder um bocadinho de mim.

Civismo

Infelismente, o que falta a muita gente. Hoje, ao sair de casa presenciei a uma cena que me deixou de boca aberta, para não dizer pior. Então:

Ao lado do meu prédio existe uma loja. Uma montra de cada lado até meio da parede e uma porta entre as montras. Pois uma senhora andava a passear o seu cãozarrão e onde resolve por o dito a fazer o seu xixi? Na sarjeta? Na estrada? No passeio? Na roda dos carros? Nããããõ... na porta da loja! Tenho mesmo a certeza, que atendendo a quantidade de "líquido", que o mesmo entrou para dentro da loja, por baixo da porta!

Inacreditável! E não, não ficou impune. Não se livrou de uma "senhora" descasca do meu marido, que também viu o que se passou. Tão cedo, a mulher e o seu cão não devem passar naquela rua.

Arranjei maneira de fazer exercício físico sem ter de ir ao ginásio

Para além de subir e descer escadas no trabalho, salto à corda com o meu filho do meio. Lá na escola a brincadeira do momento é saltar à corda e o moço pediu-nos para lhe comprarmos uma.

Então, agora é ver-nos no quintal em competição, a ver quem salta mais (por agora ainda ganha ele... já tem mais treino, ok?). É o chamado "2 em 1": Faço exercício e volto às minhas brincadeiras de miúda!

Posts que li e que gostei (11)

Porque eu pensei exactamente o mesmo.

"Devo ser a única mulher que iria detestar que no meio de exercer a minha profissão o meu namorado / marido viesse ter comigo e me espetasse um chocho.

Olha eu no meio de uma reunião com o homem e outros intervenientes e de repente ele inclina-se sobre a mesa e pumba. Beijo na boca, só para saberes que te amo.

Olha eu, jornalista, a tentar fazer uma entrevista ao meu homem porque ele ganhou um título importante e ele PUMBA, linguado em directo só para ficares a apanhar do ar. O quê? A tua credibilidade? Queres vir a apresentar notícias sérias e coiso? Ah, lamento mas milhares de pessoas tem que te ver a corar e a gaguejar porque... sei lá... me apetece.

Oh! Mas é tão romântico e mimimi... Porquê? Expliquem-me o que é que tem de romântico a pessoa que eu amo envergonhar-me em público (e eu disse envergonhar e não humilhar porque eu sei que me ia sentir envergonhada - desculpem lá se não gosto de expor a minha vida a tudo o quanto é gato pingado) só porque tá com os níveis de adrenalina nos píncaros. Expliquem-me lá porque é que o meu patrão ia achar graça à coisa. E expliquem-me lá como é que eu me ia destacar na minha profissão quando a partir de agora a imagem que as pessoas tem de mim sou eu a ser beijada na boca e a ficar com ar de parva num directo.

Amazing!"


Escrito pela Daniela

segunda-feira, 12 de julho de 2010

E trabalhar hoje?

Já não bastava ser 2.ª feira. Depois de um fim-de-semana em família, muito, muito cansativo... a vontade é nula. Mas, como "o que tem que ser tem muita força"...

Coisas que me fazem espécie

Pessoas que compram nos saldos não porque precisam, mas só porque são saldos e (acham que)é mais barato. Não é mais barato: se não precisam, fica mais caro, porque não gastavam o dinheiro se fosse fora dos saldos.

Está um pouco confuso, mas acho que dá para perceber o que quero dizer.

sexta-feira, 9 de julho de 2010

Sabem que mais?

e assim, já falta menos uma semana para eu ir de férias...



imagem daqui

E o que eu chorei ontem a ver o último episódio da Anatomia

Definitivamente a Dra. Miranda Baley é a minha personagem favorita. As cenas de ontem dela foram explosivas (de choro expolsivo...).

Muito bom. Venham mais.

quinta-feira, 8 de julho de 2010

O que me vale

é a minha capacidade de relativizar as coisas.

Estou com muito mau feitio

deve ser do calor. Deve, deve...

Há coisas fantásticas, não há?

Uma colega que fala com o filho (que está numa colónia de férias) ao telemóvel, em altos berros e, como ele não percebe o que a mãe diz, ela repete as perguntas 4 e 5 vezes...

Maravilhoso...

Era tão bom

que eu pudesse fazer o que me está a apetecer agora... uma sestasita à sombra de uma árvore!

Tantos anos de férias no Alentejo, só podiam criar em mim uma costela alentejanita.

terça-feira, 6 de julho de 2010

Verdades (1)

Now, we all have a great need for acceptance. But you must trust that your beliefs are unique and your own, even though others may think them odd or unpopular, even though the herd may go, “That’s baaaaad.“

John Keating, Dead Poets Society

Quando soube que o Fizz Limão ia regressar

fiquei toda contente! O que eu adorava o Fizz Limão quando era miúda.

Ora pois que a semana passada resolvi comer um e... não é que não foi a mesma coisa? É bom e tal, mas... não adoro como antes.

Não. Não fiquei fã.

Há um revista nas bancas

que traz na capa, entre outros, o seguinte título: "O estilo certo para cada praia".

Ou seja, uma ida à praia deixou de ser simplemente uma ida à praia e passou a ser uma ida a um show de moda.

Definitivamente, o conceito de lazer e divertimento já não é o que era.

Eu também acho que faz sentido

“ É melhor você ter uma mulher engraçada do que linda, que sempre te acompanha nas festas, adora uma cerveja, gosta de futebol, prefere andar de chinelo e vestidinho, ou então calça jeans desbotada e camiseta básica, faz academia quando dá, come carne, é simpática, não liga pra grana, só quer uma vida tranquila e saudável, é desencanada e adora dar risada. Do que ter uma mulher perfeitinha, que não curte nada, se veste feito um manequim de vitrine, nunca toma porre e só sabe contar até quinze, que é até onde chega a sequência de bíceps e tríceps. Legal mesmo é mulher de verdade. E daí se ela tem celulite? O senso de humor compensa. Pode ter uns quilinhos a mais, mas é uma ótima companheira. Pode até ser meio mal educada quando você larga a cueca no meio da sala, mas e daí? Porque celulite, gordurinhas e desorganização têm solução. Mas ainda não criaram um remédio pra futilidade"



Arnaldo Jabor



Via Sem Filtro

segunda-feira, 5 de julho de 2010

S. Pedro...

pronto, lá venho eu outra vez! Eu sei que sou chata, mas eu só te queria perguntar uma coisinha: Tu não conheces a expressão "meio termo"? Não achas que passar de chuvas torrenciais e temperaturas baixinhas para temperaturas de 40ºC é um bocadinho abusar da nossa paciência?

bonito

Your secret from Jean-Sebastien Monzani on Vimeo.



Via Dias Assim

sexta-feira, 2 de julho de 2010

Eu sei que hoje estou embirrante

Mas se não refilar aqui, vou acabar por guardar tudo para mim e isso não é saudável.

Ora bem: A questão é o "sling". Aquela coisa maravilhosa que muitas mães veneram. Que tem muitas vantagens (acredito que sim), que permite que o bebé mantenha o caontacto com o corpo da mãe, blá, blá e por aí adiante.

Pode ser isso tudo. Mas que me faz muita confusão ver, neste dias de muito calor, uma criança tão pequenina lá metida, lá isso faz. E a mãe também não deve sofrer pouco, pois aquilo é quase como um cachecol enorme à volta do corpo...

Ok, 'tá bem. Dá estilo, está na moda. Já percebi.

Portagens

Gostava de saber que raio de contas é que os senhores que mandam fizeram que levaram a que, com o aumento do IVA, a passagem na Ponte 25 de Abril para um carro ligeiro, passou de 1,35€ para 1,40€. O IVA não aumentou só 1%?

Ah, pois... são os arredondamentos para facilitar os trocos. Grande desculpa, hein? E grande maneira de fazerem mais uns trocos...

Labels

... (186) ' (1) 'Cóltura (1) 'o melhor país do mundo' (9) 'o melhor país do mundo'; (1) 'One Good Deed a Day' (15) "Cóltura" (5) "o melhor país do mundo" (78) 101 coisas em 1001 dias (4) 2010 (8) 2011 (7) 2012 (6) 2013 (2) 2013 Technicolor (55) 2014 (3) 25 de Abril (2) 30 dias para o Natal 30 agradecimentos (30) 31 dias para o Novo Ano 31 desejos (31) a idade não perdoa (1) a minha família (9) a minha família e a blogosfera (3) a vida como ela é (121) actualidade (1) ai (1) ai... (1) alegria no trabalho (1) almoço (1) amigos (8) animais (12) aniversários (38) aprender (2) aquilo que eu acho (1) as amantes do verão (31) atletismo (1) atrasados mentais (2) Benfica (5) blog (36) blogger (2) Blogosfera (162) Boas ideias (1) bullying (1) cabeça no ar (2) calor (1) cansaço (1) Carnaval (5) cinema (21) Citações (26) coisas boas (4) coisas da maternidade (1) coisas giras (2) coisas hilariantes (1) coisas minhas (89) coisas que gosto (142) coisas que me acontecem (1) coisas que me sabem bem (1) coisas que não compreendo (2) coisas raras (1) coisas sem interesse nenhum (1) coisas simples (1) conselhos (5) crise (1) crónicas (1) culinária (18) de vez em quando sabe bem desabafar (1) decisões em família (1) desafio 12 meses (12) desafios (143) desporto (3) dias especiais (17) dinheiro (52) doenças (37) eleições (10) escritores (1) escritos que gosto (3) estação favorita (2) estações favoritas (5) Eu (283) eu sou assim (4) Eu sou dadora de sangue com muito orgulho (1) Eu sou dadora de sangue com nuito orgulho (1) exageros (1) F/M (4) faltas de educação (15) Família (103) (9) felicidade (6) férias (107) Filhos (199) fim-de-semana (1) finanças (6) fobias (1) fora do trabalho (1) fotografia (94) fruta (1) Futebol (44) grandes verdades que vou encontrando por aí (1) greve (2) gulodices (1) hobbies (23) idade (1) Idiotas com "i" grande (1) idiotices sem explicação (6) indecisões... (4) Inícios (8) intuição (1) irmã (1) irritações (1) jornais (16) justiça para todos? (14) liberdade (2) Lisboa (1) livros (80) marmitas (1) mau feitio (1) mau feitio... (209) mazelas minhas (2) mimos (15) momentos bons (1) Mundo (49) música (106) música/dança???? (1) Natal (72) net (62) o melhor país do mundo (9) Pai (5) palavra do dia (36) parvoíces (3) parvoíces minhas (1) parvoíces... (59) pausas que me sabem bem (1) pequenos prazeres (1) perda de peso (7) pessoas especiais (39) pessoas por aí (1) Pobre Portugal... (8) poesia (1) Política (125) Portugal (128) Portugal - liberdade (4) Portugal. liberdade (4) poupança (7) praia (3) preguiçosa (1) Projecto 365 (67) publicidade (30) quando eu era pequenina (6) Rádio (25) reflexões (56) relaxar (4) revistas (3) Saúde (36) selos (4) sobre os preconceitos e as lições que a vida nos dá (1) sol (1) solidariedade (2) sonhos... (1) Tejo (1) Tempo (115) tenho frio (1) todos diferentes todos iguais (1) tontices (2) trabalho (158) trabalhos manuais (2) trânsito (3) transportes (6) tv (80) vícios (6) vida escolar (45) YES (1)

Também leio...

As fotografias inseridas neste blog têm origem em:

- Mim própria;
- i can read;
- And it's love;
- vi.sualise.us;
- google;
- Pinterest

Qualquer foto vossa que aqui estiver e que não queiram publicada, digam, que eu retiro imediatamente.