quinta-feira, 31 de maio de 2012

Stay positive

Estou numa fase positiva. E tenho mais é que aproveitá-la. Continuo a ter trabalho de duas, mas ando a esforçar-me por não esmorecer. Porque tenho a certeza que vai compensar. Quanto mais não seja por me fazer sentir capaz de ultrapassar obstáculos que vão surgindo.

Entretanto já me autorizaram aqueles dois diazinhos de férias, que me irão saber que nem ginjas (eu diria antes cerejas, mas pronto, é o que o "povo" diz). E já só falta pouco mais queuma semana. Yeah!

Bom dia!

icanread

quarta-feira, 30 de maio de 2012

Eu não digo...

parece que o fim-de-semana vai trazer baixa de temperatura e alguma chuva...

S.Pedro: sem comentários :P

segunda-feira, 28 de maio de 2012

O que não fazemos pelos nossos miúdos...

No sábado estive num torneio de Karaté, onde o miúdo do meio participou, desde as 9.15h até às 15 horas. Aos participantes ainda foram sendo distribuídos bolinhos para eles matarem a fome. Aos que assistiam... fomos almoçar no final do torneio.

Só vos digo que já estava com o Karaté pelos cabelos!

De hoje a duas semanas, se me deixarem

estou de férias dois diazinhos. Vamos fazer uma corrente de boas energias para estar bom tempo, vamos?

74 anos

São os anos que a minha mãe faz hoje. 74 anos, muitos deles vividos com muito pouca tranquilidade. O meu maior desejo era que ela fosse eterna, era que ela não sofresse mais, era que ela pudesse gozar os próximos (muitos) anos em paz, em traquilidade, sem preocupações de maior. Era capaz de tudo para que isso fosse possível.

Mas como sei que a vida nunca é como nós queremos e desejamos, vou fazendo aquilo que posso, vou-lhe proporcionando o melhor bem-estar que posso, vou-lhe dando todo o carinho que ela merece.


PARABÉNS MINHA MÃE PEQUENINA!

iheart-myself

sexta-feira, 25 de maio de 2012

Então...

google images


um bom fim-de-semana para todos. Cheio de tranquilidade, essencialmente.

Mas como é que alguém pode sequer ter tido a ideia de fazer um anúncio destes?



Não terão um mínimo de cérebro? Não devem ter, para responderem desta maneira às críticas, só pode...

Ó Sr. Dr. Prof. Eng. S.Pedro...

explique-me lá que ideia genial é essa de pores temperaturas óptimas durante os dias de trabalho e depois chegarmos ao fim-de-semana e resolveres baixá-las, hã????

É que segundo os "senhores do tempo" vai-se o calor hoje e depois volta no final de domingo... tem algum jeito??????

quinta-feira, 24 de maio de 2012

E ainda a propósito de gravidez e de filhos

Neste assunto a única coisa que me custa a perceber é porque é que tantas mulheres que desejam um filho tenham tanta dificuldade em engravidar (ou até não consigam mesmo) e outras, sem a mínima vocação para serem mães, os tenham com a maior das facilidades.

Não percebo porque é que tem que ser assim.

Sobre a gravidez e sobre os filhos

A Pólo Norte escreveu isto. Eu até já lá deixei um comentário, mas apeteceu-me falar aqui sobre o assunto.

A gravidez é um estado. Que pode ser "de graça" ou não. Enquanto que muitas mulheres adoram estar grávidas, adoram todos os pormenores, todas as novidades que esta fase traz, muitas outras há que agradeciam não ter que passar por ela, apenas desejando ter o/a filho/a nos braços o mais rapidamente possível. Nenhuma mulher é igual à outra. Nenhuma gravidez é igual à outra. E a maneira como a sentimos, diz-nos respeito a nós e somente a nós. Ponto final.

Eu, por exemplo, quando estiva grávida do meu filho mais velho, senti-me nas nuvens. Foi uma gravidez perfeita. Sem enjoos, sem azias, sem inchaços, sem pesos, sem qualquer outra "maleita". O verdadeiro "estado de graça". Adorei estar grávida. Mas quando cheguei à terceira gravidez e sendo muito honesta, o que eu queria era saltar etapas para poder ter a minha filha nos meus braços. Já conhecia todos os sintomas, já nada era surpresa para mim, por isso se pudesse tinha dispensado perfeitamente os 2.º e 3.º trimestres. Se gosto menos dela do que deles? Mentira. Se sou mais mãe deles do que dela? Mentira. Ai de alguém que venha dizer o contrário!

Se há quem gostasse de estar grávida sempre, há quem gostasse de saltar essa etapa. Só temos que respeitar.

E depois espanto-me

Ainda na sequência do post anterior, há também por esse mundo fora pessoas interesseiras disfarçadas de "boas pessoas".

"One Good Deed a Day" #15

"Give people de benefit of the doubt".

Dou (quase) sempre. Tenho tendência a acreditar que as pessoas são sinceras, até prova em contrário.

quarta-feira, 23 de maio de 2012

Sobre as sogras

As sogras têm a fama de serem "mázinhas". É uma generalização. E eu não gosto de generalizações, conforme já disse por aqui.

Como já deu para perceber, já fui casada uma vez antes do meu relacionamento actual (que não é casamento, mas é com se fosse). Divorciei-me há quase 13 anos. Tirando as (poucas) vezes que falamos sobre o meu filho mais velho, eu e o meu ex-marido não mantemos qualquer contacto. Mas, apesar disso, continuo a falar com a minha sogra (sabiam que as sogras são sempre sogras, mesmo depois do divórcio?), de quem eu gosto muito e que, continuo a afirmar, é uma das melhores sogras que uma nora poderia ter.

Ontem mandou-me arroz doce feito por ela. Porque nunca esqueceu o quanto eu gosto do seu arroz doce. Palavras para quê?

Volto a afirmar: Não gosto de generalizações. E gosto muito da minha Dona M.

Livros

Ando a fazer uma coisa que não é muito normal fazer: começar a ler um livro e pouco de pois pô-los de lado, porque a disposição não está virada para aquele género de livro.

Voltou a acontecer. Neste momento não me apetecem thrillers policiais. Também não me apetecem livros que me façam pensar muito. Apetecem-me livros que me façam rir, que me distraiam e me ponham bem disposta. Por isso, peguei neste


Pelo que li na sinopse, parece-me engraçado e ao mesmo tempo interessante. Para já estou a gostar. Se continuar assim até ao fim, vou pedir à minha irmã o "Maldito Karma", do mesmo autor, que terá um registo semelhante..

Coisas que escrevi em tempos e que, para mim, continuam a fazer todo o sentido dois anos depois

Sobre a felicidade

que tanta gente debate hoje em dia. Uns porque consideram que encontraram essa felicidade; outros porque não a encontraram e acham que os outros não têm direito a encontrá-la e que é tudo falsidade, que é à custa da infelicidade que se cresce para a vida (li algures isso...); outros porque acham que a felicidade não é um estado permanente e que é feita de momentos.

Eu, como já escrevi em post anteriores, "encaixo-me" no último grupo. Não porque não acredite que as outras pessoas não possam viver permanentemente felizes, mas sim porque faz parte de mim estas mudanças de estado de espírito. E assim, vou encontrando a felicidade nos pequenos gestos, em momentos do dia-a-dia.

Porque surgiu este post? Porque estava a recordar o dia de ontem e um dos momentos em que vivi essa felicidade foi quando, sentada num banco de jardim, descansava depois de um dia extenuante, vendo os meus filhos a brincarem no parque infantil. Aqueles minutos tranquilos fizeram o meu dia melhor. E naquele momento fui feliz.
 
Para mim, a noção de felicidade depende de quem a sente. E é por isso que não acho que se deve criticar os outros só porque acham que são felizes. Assim como não acho que devemos impôr que os outros se sintam felizes, só porque nós o somos. Daí o título do meu blog...
 
É isto mesmo. E ontem só o facto do meu filho mais velho se ter sentado a meu lado e ter pousado a sua cabeça no meu ombro para descansar um pouco, isso... foi um momento de felicidade para mim.

"One Good Deed a Day" #14

"Stop swearing".

Realmente, às vezes sai-me uma "curta e grossa" sem querer (mas dificilmente à frente dos miúdos). Vamos lá a ver se me consigo conter... :)

terça-feira, 22 de maio de 2012

Faz hoje 18 anos que por esta hora

estavam a dar-me ervilhas com ovos escalfados para almoçar! Já não bastava a alegria sem tamanho do nascimento do meu filho, ainda me deram de comer um dos meus pratos favoritos!


Acabei de descobrir que hoje é o dia do Abraço (obrigada Lemon)

Pois então, vai daqui um abraço para todos os que passam por aqui!!!

18 anos. A ti, meu filho



É isto.  Um amor incondicional, com 18 anos e 9 meses, que sinto por ti.

Sabes, meu amor,
,

é a tua maior força. E é por isso que te aconselho a
.

Depois, outra coisa que nunca deves esquecer é que não deves
.

Mais um conselho: para viveres a vida com realmente a deves viver,
.

Por fim, eis as regras básicas para os teus próximos 100 anos  ;):


.


Parabéns meu filho!




imagens daqui

"One Good Deed a Day" #13

"Tell the peolpe you love, 'I love you'."

Hoje, mais que nunca, ao meu filho mais velho. E ao meu pai, que faria 75 anos. E à minha madrinha que faz 68 anos.

A eles todos:

AMO-VOS!

segunda-feira, 21 de maio de 2012

icanread

Rock in Rio 2012: Quem me responde a uma pergunta?

Qual é a ordem de actuação dos grupos no palco Mundo no dia 25 de Maio?

"One Good Deed a Day" #12

"Bless your interruptions as an opportunity to take a deep breath and smile"

Por aqui o que há mais são interrupções. É muito difícil começar e acabar qualquer coisa de uma vez só. A ver se passo a encará-las de maneira mais positiva, embora às vezes sobre pressão seja difícil.

sexta-feira, 18 de maio de 2012

A todos os que passam por aqui

iheart-myself
desejo-vos um fim-de-semana cheio de luz e tranquilidade.

Bom fim-de-semana

"Ond Good Deed a Day" #11

"Let it go".

Vou seguir mesmo este conselho. Tenho uma questão por resolver que noutros casos iguaizinhos levou 15 dias no máximo a ficar concluída. No meu caso já lá vão 3 meses e ainda vai demorar pelo menos mais uma semana.

Vou respirar fundo e vou deixar andar. Não me vou chatear mais com isto. Não vale a pena.

quinta-feira, 17 de maio de 2012

E com isto tudo...

o meu filho mais velho já faz 18 anos para a semana. E parece-me que o tempo passa depressa demais sem muitas vezes o aproveitarmos como devíamos.

Mais umas fériazinhas à nossa custa

Com muitos (muitíssimos) portugueses no limiar da pobreza, com tantos portugueses sem saber o que fazer com as carteiras vazias e a família para sustentar, com a situação em que o país se encontra, este senhor e a sua mulher acham que devem andar em "visitas oficiais" (como eu (não) gosto deste termo!) do outro lado do mundo, à nossa conta!

"As Amantes do Verão"

É só para informar que ainda não coloquei aqui o selo lindo, lindo mas que o mais tardar no fim-de-semana ele vai aparecer aqui neste cantinho.

Tem uma jsutificação: A minha net de casa é muito, muito vagarosa e à noite, depois de todos os afazeres completos, custa-me muito ir ligar o computador (que até liga rápido), ligar a net (que leva para aí meia hora a abrir), ligar o mail (que leva outra meia hora para abrir), ir "sacar" o selo (mais um bom bocado), abrir o blog (outro bocado), preparar o post (outro bocado), publicar o post (ainda mais um bom bocado), desligar a net (mais um bocadinho), desligar o computador (aqui já é mais rápido).

Cansadas de ler este post? Pois, é como eu fico com a net lá de casa. Mas prometo que no fim-de-semana arranjo um bocad(ã)o de tempo para pôr aqui o selo. Que digo, mais uma vez, é lindo, lindo!

(regra geral não gosto de usar o mail do trabalho para estas coisas pessoais - já o fiz uma vez, mas foi porque não tinha mesmo outra solução.)

"One Good Deed a Day" #10

"Be mindful of saying "Please" and "Thank you" and "You're welcome" - all day long.

E porque não todo o ano? Toda a vida?. São regras básicas de educação que não dão "trabalho" nenhum a cumprir...

Já agora... Bom Dia! E obrigada por passarem por aqui!

quarta-feira, 16 de maio de 2012

Na terça inaugurei a época da sandália

(que por sinal e por aquilo que dizem os enetndidos vai ser interrompida...), ontem inaugurei a época do caracol. E que bem que me souberam...

"Onde Good Deed A Day" #9

"Return all of the items you take into the dressing room to their original spots instead of leaving them in the dressin room"

Por acaso, isto é uma coisa que me faz confusão. Se as pessoas levam as roupas, os sapatos ou seja o que for para o provador para experimentar, porque não voltar a pô-las no lugar em que estavam? Não percebo o que custa aos outros fazê-lo, porque eu faço-o e é uma coisa muito simples de fazer. Para além de que é muito aborrecido chegar ao provador e vê-lo cheio de coisas que outros deixaram antes...

terça-feira, 15 de maio de 2012

Nos blogs

"As abelhinhas, o urso e o pote de mel", escrito pela Mãe Galinha.

Subscrevo, palavra por palavra, o que ela escreveu.

Dia Internacional das Famílias

"One Good Deed a Day" #8

"Teach someone one of your skills"

Tenho uma colega que já me pediu duas ou três vezes para eu lhe ensinar a fazer uma rosa em crochet igual a uma que fiz para lhe oferecer como pregadeira. Tem-me passado. A ver se não me esqueço de lhe ensinar ainda hoje.

Inaugurei a época da sandália!

Ainda não tinha usado sandálias (com grande desespero meu), porque ainda não tinha tido oportunidade de ir arranjar os pés. É a única coisa que não consigo fazer, porque aqui a que vos escreve tem uns dedos grandes dos pés muito "especiais", com unhas de cantos praticamente inacessíveis ao comum dos mortais e que só a minha D. Noémia é consegue arranjar.

Pois que foi ontem o "arranjo" e hoje já temos Carla aliviada, pé ao léu e unha pintada. Só gostava de agora poder andar sempre assim até ao Outono...

Pareço outra!

segunda-feira, 14 de maio de 2012

"One Good Deed a Day" #7

"Close your ears to gossip this week"

Por norma, não sou "coscuvilheira". Tenho mesmo a fama de ser sempre a última a saber seja o que for. Tanto que ninguém me pergunta nada quando querem saber alguma coisa mais "secreta". E vivo muito bem com isso. É coisa que não me faz falta nem melhora em nada a minha vida. Mas, às vezes, há sempre alguém que vem ter comigo para contar alguma coisa.

De qualquer maneira, esta semana vou tentar afastar qualquer pessoa que venha ter comigo com esse intuito.

Nota: Ontem não vim ao computador, daí a falta de "boa acção". De qualquer maneira aproveitei muito bem o dia com a família lá de casa, e só isso já foi um grande "boa acção".

sábado, 12 de maio de 2012

"One Good Deed a Day" #6

"Hug your child for no reason at all"

Aproveitem o fim-de-semana, em que há um bocadinho mais de tempo para tudo,  para o fazer com muita frequência. É sempre bom um abracinho naqueles e daqueles que mais adoramos.

Eu sei que vou aproveitar!

sexta-feira, 11 de maio de 2012


Aproveitem-nas. Bom fim-de-semana!

É oficial

aos 43,5 anos estou definitivamente a perder a visão "ao perto". Se não usar os óculos que costumo usar para ler, para o computador, para conduzir, tenho que afastar as coisas bastante para as conseguir ler. O mais assustador é que foi de um dia para o outro.

Carla, a velhota :)

Penteados

Hoje trago um 'rabo de cavalo'. Com o calor o cabelo faz-me confusão no pescoço e assim que ele começo, amarro-o logo. Isto tudo para dizer que o meu filho do meio olhou para mim e disse: "Uau mãe! Estás muito gira!", ao que a miúda acrescentou "podias ter feito totós e combinavas comigo!".

Era giro, não era, vir para o trabalho de totós (sendo que não sou educadora de infância nem exerço qualquer actividade profissional ligada a crianças)?

Acho que este fim-de-semana vou entrar na brincadeira e vou fazer uns totós também...

"One Good Deed a Day" #5

"ask a friend who seems down to go for a walk"

Esta parece que foi de propósito. Combinei com a minha irmã irmos hoje dar uma volta à rua para desanuviar.

Este blogger só me prega partidas

não me consigo entender com o agendamento das mensagens. Há mensagens que queria publicar a determinados dias e ele não publica, ontem preparei o post anterior para aparecer à 4 e meia da tarde (p.m., portanto) e ele publica às 4 e meia da manhã (a.m.) !

Pronto, as respostas estão aí. Antes do tempo, mas paciência. É sexta-feira, está uma temperatura óptima, e eu estou bem disposta!

Verdades e Mentiras - Desafio. As respostas

Então, aqui desvendo as verdades e as mentiras que contei sobre mim


1 - Rôo as unhas; Mentira. Já roí, durante muitos anos, mas também há alguns anos que me deixei disso. As minhas unhas estavam a ficar horríveis (não é que agora sejam muito bonitas, mas pelo menos estão melhor) e achei que era altura de parar.
2 - A minha cor favorita é o azul; É mesmo! Em quase todos os tons.
3 - Já usei o cabelo tão curto que se via o couro cabeludo; Verdade. Na altura em que estava grávida do meu filho mais velho, deu-me na "veneta" e decidi cortar o cablo tão curtinho que em certas posições se via o couro cabeludo;
4 - Faço campismo regularmente há 28 anos; Verdade. E sempre no mesmo sítio. Na minha linda e adorada Costa Alentejana.
5 - Adoro iscas; Mentira! É daquelas coisas que não consigo mesmo comer. Há algumas comidas que dizemos que não gostamos, mas se não houver outra coisa, marcha. As iscas não. Vomito.
6 - Tenho pavor de dentistas; Verdade, verdadinha. Aos 9 anos fui a um dentista "carniceiro" que me deixou com uma fobia que resiste até aos dias de hoje. Só vou ao dentista no limite, quando já não posso mais e neste momento preciso de lá ir e ando a protelar, protelar, protelar.
7 - A minha fruta favorita é melão. Mentira! Melão, nem o cheiro. Fico mesmo maldisposta. É como as iscas, mas aqui até o cheiro me afecta. E é muito chato, porque toda a gente lá em casa gosta menos eu.

quinta-feira, 10 de maio de 2012

Ó senhores dirigentes do SLB...

não acham que se estão a pôr a jeito demasiadas vezes para serem gozados?

Protocolo com uma agência funerária?

Sem comentários.

Por isso é que eu digo - Eu não podia viver nunca em países onde o sol é raro brilhar

O efeito que a luz deste sol tem em mim é mesmo fantástico. Pareço outra.

Verdades e mentiras - Desafio


A Marisa lançou-me este desafio que eu agradeço e que aceito! Dizem as regras do desafio que devo:

- Dizer 7 factos sobre mim (dos quais 3 são mentira);


- Desafiar os seguidores a descobrir quais os três que são mentira;

- Fazer um post (uns dias depois) para denunciar quais acertaram ou não nas mentiras;

- Passar o desafio, bem como o selo, a 5 seguidores que consideres merecedores, e a quem queiras agradeçer o carinho que têm tido comigo;

Ora, então, factos:

1 - Rôo as unhas;
2 - A minha cor favorita é o azul;
3 - Já usei o cabelo tão curto que se via o couro cabeludo;
4 - Faço campismo regularmente há 28 anos;
5 - Adoro iscas;
6 - Tenho pavor de dentistas;
7 - A minha fruta favorita é melão.

Agora, digam de vossa justiça. Onde está a verdade? Onde está a mentira? :)

Amanhã, ao fim da tarde, desvendarei o mistério... :D

Agora passa o selo e o desafio... atendendo a que considero todos os meus seguidores merecedores e que agradeço a todos o carinho, passo-o a todos eles.



"One Good Deed a Day" #4

"when someone does or says something rude or offensive, assume she is having a bad day and respond with compassion."

Tento fazer isso muitas vezes, especialmente no trabalho. Conforme temos os nossos dias maus, as outras pessoas também os têm. É uma questão de tentar perceber o que podemos fazer para melhorar o seu dia. E acabamos por melhorar o nosso também.

quarta-feira, 9 de maio de 2012

E o tempinho maravilhoso que está lá fora?

Olá Sol!


"One Good Deed a Day" #3

"Smile when you talk on the phone - it makes your voice friendly"

Grande parte do meu trabalho é feito ao telefone e tenho este hábito já há alguns anos, porque já tinha lido este conselho algures. E é mesmo verdade. Às vezes é difícil, existem pessoas do outro lado da linha bastante difíceis de lidar, mas com paciência, levamos a "coisa" a bom porto.

Sorriam!

terça-feira, 8 de maio de 2012

Dos blogs

"Eu, Mulher, me Manifesto


Sim. Não usamos burka e podemos andar semi-nuas no meio da rua, que a lei não nos penaliza. Sim, na Constituição da República Portuguesa temos os mesmos direitos e oportunidades que os homens. Sim, temos a possibilidade de alcançar as metas que eles alcançam. Mas não nos esqueçamos, por favor, que a casa da partida é totalmente diferente. Nós não partimos com vantagem. Partimos com o preconceito, com os pressupostos, com as cicatrizes de tudo aquilo que foi enraizado no nosso adn durante séculos e isso é fodido. Demasiado fodido. Na maior parte das vezes, conseguimos a proeza de nos dividirmos, sem nunca deixarmos de ser inteiras. Dividimo-nos pelos filhos, pelo marido, pelo trabalho, pela casa, pelo stress. Dividimo-nos a cada instante e reestruturamo-nos no instante seguinte, porque é isso que é suposto. É assim que devemos ser e assim somos, sem perguntas, sem incómodos. E quando falhamos, sentimo-nos miseráveis, porque não é suposto falharmos. Nós temos que ser perfeitas. Se uma mãe é vista no supermercado, a enfiar frutas num saco, com um puto agarrado às canelas aos gritos, outro embandeirado em arco a fazer birra de sono, é uma mãe como outra qualquer. Já se é um gajo no supermercado, a passear-se entre as prateleiras da higiene pessoal, com os putos atrás, é um Deus. Uma ave rara, um pai exemplar. A eles basta-lhes fazerem umas macacadas com os putos, uns passeios e são tidos como os melhores pais do mundo. Uma mãe que faça tudo isso e mais tudo o resto que é suposto, é uma mãe banalíssima (sim, Melissa esta tem direitos de autor, mas é a mais pura das verdades). Uma mãe, nunca será uma mãe excepcional, pois ser mãe tem no seu cerne ser excepcional e, pelos vistos, ser pai não tem. Daí os elogios a um desempenho banal de um pai e a falta deles, quando uma mãe faz exactamente o mesmo. Mas nós, as mulheres, as mães, não somos obsessivamente exigentes. Não queremos glória a cada instante que passa, nem elogios por passar o dia a limpar ranho e a ouvir chorar (se bem que até merecíamos). Queremos apenas que, de vez em quando, nos reconheçam o valor, sem termos que arrancar o reconhecimento à dentada. Desejamos ser notadas pelas pequenas coisas que não deixam a casa cair no final do dia. Que mantêm as vidas de pé e a funcionar o ano inteiro. Queremos apenas sentir que nos apreciam e que nos enxergam, digamos aí uma vez por ano. Pode ser? "

Escrito pela Ana C.

Pode ser?

Gosto tanto de ouvir ou ler

todas as certezas do mundo que algumas pessoas têm em relação aos filhos que ainda não têm e em relação às mães/pais que irão ser.

É que que também já fui assim. Também já tive todas as certezas do mundo do que iria ser quando fosse mãe, do que iria e não iria fazer, do que os meus filhos iam e não iam fazer. DE CERTEZA!

Agora rio-me quando penso nisso e quando ouço as certezas dos outros. É que tudo o que eu disse que não ia acontecer, aconteceu. Tenho três filhos. Educados da mesma maneira, dentro dos mesmos valores, com as mesmas regras. O mais velho, não deu "trabalho" nenhum, não fez birras, nunca disse asneiras, nunca foi mal comportado, fosse onde fosse. Sempre fui a qualquer lado com ele, sem qualquer problema. O do meio, é o "terror dos mares". Não pára quieto, desafia-nos constantemente e está a entrar naquela fase "irritante", respondona. Não é por falta de chamadas de atenção, ralhetes, palmadas, sermões, castigos. No entanto, é uma criança de quem toda a gente gosta, considerada bem educada, conhece todas as regras do bom conviver (bom dia, boa tarde, com licença, se faz favor, obrigado e tudo o resto). A mais nova, é a "birrenta". Faz birras por tudo e por nada. Sabe perfeitamente que as birras não a levam a lado nenhum, mas dia que não tenha uma birra de dona birrenta, não é dia. No entanto, é uma doçura de miúda, tal como os irmãos sabe o que deve e o que não deve fazer e não há ninguém que não goste dela.

3 irmãos, 3 personalidades distintas. Sobre esta coisa da "criação" de miúdos o que eu acho é que temos que nos ir adaptando e ir respondendo a cada situação conforme ela surgir. Nunca descurando as regras e os pricípios básicos, claro. E esperar pelo melhor.

Era uma chatice daquelas


se eu não pudesse beber café por questões de saúde. É que gosto tanto, mas tanto de café...


Ainda não tinha falado aqui sobre o meu Dia da Mãe

Foi muito bom. Prendinhas feitas pelos moços, beijos, muitos, abraços, imensos, brincadeiras, muitas.

Tempo para estar com eles e com as outras duas mães importantes nas vidas deles e minha.

"One Good Deed a Day" #2

"raise your arms high above your head and stretch the biggest stretch you can stretch".

É tão bom... e acaba por ser uma "boa acção" que estamos a fazer a nós próprios e que contribui para a boa disposição que iremos transmitir aos outros.

Experimentem!

segunda-feira, 7 de maio de 2012

"One Good Deed a Day" #1

"Smile at a stranger"

Está é muito fácil para mim. É uma coisa que faço constantemente. E hoje já o fiz. Memso sem pensar na frase que tinha lido.

Não custa nada e pode aquecer o coração de alguém que precise.

sábado, 5 de maio de 2012

Mimos

Eu tinha prometido que ia tentar falar ainda hoje dos mimos que algumas de vocês me têm deixado nos vossos blogs e aqui estou. Já tenho acesso à net em casa e vou agora falar deles. Devo desde já agradecer-vos o facto de me acharem merecedora desses mimos, é sempre bom recebê-los. Espero não me esquecer de nenhum, que tenho alguns já bastante atrasados (desculpem..).

Então, o primeiro selo é este que a Bel, a Anita e a Marisa me deixaram


 e que tem as seguintes regras:

1. Escolher cinco blogues recentes com menos de 200 seguidores para atribuir este selo;

2. Mostrar o agradecimento a quem atribuiu o selo fazendo um link para o seu blogue;

3. Colocar o selo no seu blogue, listar os bloggers a quem se atribui o prémio com os seus links. Deixar comentário nos seus blogues para que tenham conhecimento do selo;

4. Partilhar cinco factos aleatórios acerca da nossa pessoa que as pessoas não sabem ainda.

Peço desculpa por não cumprir as regras 1 e parte da 3, mas esta net que tenho aqui em casa é tão, mas tão lenta que iria levar horas a seleccionar os 5 blogs (tinha que ver quais os que têm menos de 200 seguidores...).

Quanto aos factos, aqui vão:

- Se pudesse tinha um cão em vez de um gato. Gosto muito do meu felino, mas sempre gostei muito de cães;
- Sonho com uma casa com vista directa para o mar. Infelizmente, tenho quase a certeza que se ficará apenas pelo sonho (a menos que ganhe o Euromilhões...)
- Actualmente só jogo no Euromilhões muito esporadicamente. Já joguei com regularidade, mas cheguei à conclusão que estava a deitar dinheiro para a rua e como preciso muito dele...
- Recordo-me de pessoas que andaram comigo na escola, por exemplo, em pequenina (e com quem nunca mantive contacto) ao ponto de saber os nomes completos delas, se as vir hoje na rua.
- Penso que devido ao acidente de viação que tive, não me recordo da maior parte da minha vida de há poucos anos para trás. É muito estranho, atendendo ao que escrevi no facto anterior, mas o que é facto é que isto acontece.

A Anita também me deixou este selinho

 
 

que diz que devo responder às 2 perguntas e passar a 15 amigas. Vou apenas responder às duas perguntas Anita, pode ser?

Qualidade? Não tenho vergonha de assumir aquilo que sou, aquilo que gosto, aquilo que não gosto, por muito que isso vá contra a corrente das "modas". E educar os meus filhos de maneira a que eles também possuam essa qualidade.

Defeito? Já o disse aqui no blog várias vezes: sou hiper/mega/ultra tímida. E só quem me conhece pessoalmente é que sabe o quanto isto e verdade e o quanto isto me tem prejudicado muitas vezes.

Agora o selo cheio de inspiração da Paula


e que tem as mesmas regras do primeiro selo que falei aqui. Vou então falar de mais 5 factos sobre mim:

- gosto de cantar em altos berros dentro do carro quando estou sozinha e chateada;
- até aos meus 14 anos era tão magra, tão magra, que vendo fotografias da altura em bikini, facilmente passava por anorética (e não, não passava fome, comia muito bem);
- demorei anos a perceber que calço o 37 e não o 38;
- se pudesse não trabalhava. Apenas fazia aquilo que me dá na real gana. Mas não pode ser...;
- detesto falar ao telefone.
E termino por aqui. Espero não me ter esquecido de ninguém nem de nenhum selo. Se o fiz, não foi por mal. E lembrem-me.
Às meninas que se lembraram de mim, obrigada do fundo do coração. São muito importantes para mim pois, embora só as conheça virtualmente, fazem parte dos meus dias e são uma fonte de inspiração.

P.S.: Para verem como a net cá em casa é lenta, comecei este post às 22:35h. Estou a terminá-lo agora, mais de duas horas depois...
P.S.2: E ainda for cima o post está com o texto todo desformatado, com tipos de letras diferentes e nem sei como emendar isto...

sexta-feira, 4 de maio de 2012

"One Good Deed Day"

Ontem ao Forum de urgência comprar um caderno para o miúdo do meio levar para a escola hoje. Por incrível que pareça, no sítio onde moro, só há uma papelaria que vende cadernos, que fecha às 19h, hora a que ainda não estou em casa, e as lojas dos chineses da zona só têm cadernos A5 de espiral, coisa que a professora não quer, porque eles passam a vida a arrancar folhas dos cadernos.

Já que lá estava e ainda por cima sozinha, resolvi dar uma vista de olhos na FNAC, único sítio onde gosto de ir nos centros comerciais (eu sei que não sou normal). E já que tinha recebido o reembolso do IRS, resolvi que tinha direito a um mimo (pequenino, pequenino). E comecei a dar uma vista de olhos pelos livros. Mas sempre com o pensamento de que tenho muitos em casa ainda por ler, fui passando à frente. Até que me cruzei com este livro/bloco de notas:


Por dentro tem 365 sugestões de "boas acções". Uma para cada dia do ano. A ideia é abrir o livro ao acaso e aceitar (ou não) a sugestão que é dada na folha aberta à nossa frente. E escrever outras também. Gostei do conceito e resolvi trazer este livrinho comigo.

"In the format and spirit of Gratitude Journal, this journal contains 365 good deeds, enough for a year's worth of infusing your routine with extraordinary (and ordinary) compassion, plus space to add your own good deeds. Journalers can flip to any page, complete that day's good deed (smile at a stranger, add money to an expired meter, pick up litter), check it off, and write a few notes reflecting on how doing that good deed made them feel."


quinta-feira, 3 de maio de 2012

"Porque é que existem descontos? (...) e com as promoções é a mesma coisa!" - Pingo Doce, venha cá!



vejam principalmente ao minuto 1:37...

Claro que sim!

Se os cortes são sempre feitos a quem tem pouco e para proteger os que têm muito, isto surpreende alguém?

O mal da música dita "comercial" é esse mesmo

Uma música que até gostamos à partida, de tanto se ouvir na rádio, na televisão e noutros sítios que tais torna-se tão irritante que nos faz apagar o rádio, passar para outra estação, mudar de canal, etc.

Neste momento essa música que me conquistou primeiro e que agora já não posso ouvir é "We are young". Até podia por aqui o vídeo, mas depois não voltava ao blog (ahahahah, piada seca...)

E, de todas, esta foi a melhor Mixórdia de Temáticas

Gosto muito

Gosto desta sensação de pensar que posso salvar a vida de alguém


Hoje fui dar sangue. E sinto-me muito bem.

Sobre o Pingo Doce

Também quero falar. Apenas para dizer que o facto de esta coisa toda ter sido feita no 1º de Maio não foi feita, com certeza, de ânimo leve. O Sr. Soares dos Santos sabia bem o que estava a fazer. "Ah e tal os empregados receberam o triplo e mais não sei quê...". Era o Dia do Trabalhador. Digam o que disserem, ninguém me convence a mudar de opinião quando digo que foi de uma tremenda falta de respeito (para não ser malcriada) para com o que esse dia representa, para com todos aqueles que todos os dias lutam pelos direitos dos trabalhadores e para com os trabalhadores (os que o são e os que o querem ser).

Quanto à promoção e às situações que a mesma acabou por criar apenas digo que eu não estive lá. Não gosto de confusões, não tenho dinheiro a mais para gastar em coisas que iam ficar na despensa muito tempo (e quem sabe acabariam por passar o prazo...) e era um dia importante demais para o passar dentro de um supermercado. Quem achou que lá deveria estar, quem aproveitou a promoção, quem encheu a casa com coisas que precisa muito (e não precisa também, mas isso são outros 'quinhentos') é que sabe da sua vida. Não comento.

E pronto. Era só isto.

Bom dia!

Um bocado chuvoso e ventoso, mas isso não interessa nada! Já recebi o IRS e isso é que é muito bom (nem imaginam a falta que ele fazia...).

Labels

... (186) ' (1) 'Cóltura (1) 'o melhor país do mundo' (9) 'o melhor país do mundo'; (1) 'One Good Deed a Day' (15) "Cóltura" (5) "o melhor país do mundo" (78) 101 coisas em 1001 dias (4) 2010 (8) 2011 (7) 2012 (6) 2013 (2) 2013 Technicolor (55) 2014 (3) 25 de Abril (2) 30 dias para o Natal 30 agradecimentos (30) 31 dias para o Novo Ano 31 desejos (31) a idade não perdoa (1) a minha família (9) a minha família e a blogosfera (3) a vida como ela é (121) actualidade (1) ai (1) ai... (1) alegria no trabalho (1) almoço (1) amigos (8) animais (12) aniversários (38) aprender (2) aquilo que eu acho (1) as amantes do verão (31) atletismo (1) atrasados mentais (2) Benfica (5) blog (36) blogger (2) Blogosfera (162) Boas ideias (1) bullying (1) cabeça no ar (2) calor (1) cansaço (1) Carnaval (5) cinema (21) Citações (26) coisas boas (4) coisas da maternidade (1) coisas giras (2) coisas hilariantes (1) coisas minhas (89) coisas que gosto (142) coisas que me acontecem (1) coisas que me sabem bem (1) coisas que não compreendo (2) coisas raras (1) coisas sem interesse nenhum (1) coisas simples (1) conselhos (5) crise (1) crónicas (1) culinária (18) de vez em quando sabe bem desabafar (1) decisões em família (1) desafio 12 meses (12) desafios (143) desporto (3) dias especiais (17) dinheiro (52) doenças (37) eleições (10) escritores (1) escritos que gosto (3) estação favorita (2) estações favoritas (5) Eu (283) eu sou assim (4) Eu sou dadora de sangue com muito orgulho (1) Eu sou dadora de sangue com nuito orgulho (1) exageros (1) F/M (4) faltas de educação (15) Família (103) (9) felicidade (6) férias (107) Filhos (199) fim-de-semana (1) finanças (6) fobias (1) fora do trabalho (1) fotografia (94) fruta (1) Futebol (44) grandes verdades que vou encontrando por aí (1) greve (2) gulodices (1) hobbies (23) idade (1) Idiotas com "i" grande (1) idiotices sem explicação (6) indecisões... (4) Inícios (8) intuição (1) irmã (1) irritações (1) jornais (16) justiça para todos? (14) liberdade (2) Lisboa (1) livros (80) marmitas (1) mau feitio (1) mau feitio... (209) mazelas minhas (2) mimos (15) momentos bons (1) Mundo (49) música (106) música/dança???? (1) Natal (72) net (62) o melhor país do mundo (9) Pai (5) palavra do dia (36) parvoíces (3) parvoíces minhas (1) parvoíces... (59) pausas que me sabem bem (1) pequenos prazeres (1) perda de peso (7) pessoas especiais (39) pessoas por aí (1) Pobre Portugal... (8) poesia (1) Política (125) Portugal (128) Portugal - liberdade (4) Portugal. liberdade (4) poupança (7) praia (3) preguiçosa (1) Projecto 365 (67) publicidade (30) quando eu era pequenina (6) Rádio (25) reflexões (56) relaxar (4) revistas (3) Saúde (36) selos (4) sobre os preconceitos e as lições que a vida nos dá (1) sol (1) solidariedade (2) sonhos... (1) Tejo (1) Tempo (115) tenho frio (1) todos diferentes todos iguais (1) tontices (2) trabalho (158) trabalhos manuais (2) trânsito (3) transportes (6) tv (80) vícios (6) vida escolar (45) YES (1)

Também leio...

As fotografias inseridas neste blog têm origem em:

- Mim própria;
- i can read;
- And it's love;
- vi.sualise.us;
- google;
- Pinterest

Qualquer foto vossa que aqui estiver e que não queiram publicada, digam, que eu retiro imediatamente.